AMAL tem em curso Plano de Mobilidade Turística da Região do Algarve

  • Print Icon

Plano tem como principais objetivos fazer o levantamento de necessidades e identificar a utilização, pelo setor do turismo, do sistema de mobilidade na região.

O Plano de Mobilidade Turística da Região do Algarve inclui várias fases, estando neste momento a decorrer um inquérito a turistas, que se irá manter no tempo, de forma a identificar as necessidades dos diversos segmentos turísticos que têm maior predominância em diferentes alturas do ano.

O objetivo do inquérito é «permitir uma recolha de informação que possibilite proporcionar melhores condições a todos os que visitam a região, seja qual for o período do ano, contrariando a ideia de que o Algarve é apenas Sol e Mar». Este inquérito poderá ser preenchido através da leitura de um QR Code ou através deste link.

Plano de Mobilidade Turística da Região do Algarve

Numa fase anterior foram já realizados inquéritos a turistas nas praias e no Aeroporto de Faro, durante o período de Páscoa, tendo sido realizados, nos meses de junho e julho, workshops com os municípios e restantes partes interessadas, para identificar possíveis constrangimentos e necessidades sentidas ao nível da mobilidade e do turismo.

Posteriormente irá ser preparado um relatório final, em que estará refletido um conjunto de medidas, ações e orientações para a melhoria do sistema de mobilidade na região, estando a apresentação desse documento prevista para o final do ano.

Por outro lado, para garantir o envolvimento dos residentes no ecossistema da mobilidade regional, especificamente os utilizadores da rede VAMUS e efetuar o levantamento dos seus hábitos de mobilidade e necessidades sentidas, foi igualmente criado um inquérito, disponível aqui.

Segundo a AMAL, «este Plano assume particular relevância dada a importância e o impacto económico e social que o turismo tem na região, e está alinhado com os objetivos previstos no RIA – Região Inteligente Algarve, que passam por potenciar a competitividade regional, através da inovação e digitalização, envolvendo os parceiros do projeto com os stakeholders do Algarve».