Sindicato da hotelaria promete intensificar a luta em 2021

  • Print Icon

Sindicato dos Trabalhadores da Indústria de Hotelaria, Turismo, Restaurantes e Similares do Algarve promete «intensificação da luta» em 2021.

Em sessão da assembleia-geral do sindicato, realizada no dia 16 de dezembro, foi aprovado o Plano de Atividades e o Orçamento para 2021.

Os dirigentes, delegados e ativistas sindicais presentes também analisaram a situação social e económica, o desenvolvimento da luta e o reforço da organização nos locais de trabalho.

Esteve ainda em discussão as comemorações dos 50 anos do sindicato e a eleição dos novos órgãos dirigentes do sindicato que se irão realizar em abril de 2021.

Outro aspeto importante para a vida dos trabalhadores, da região e do país que também esteve em análise foram as próximas eleições para a Presidência da República.

Segundo o sindicato, «a manterem-se as atuais opções políticas em 2021, as condições de trabalho e de vida dos trabalhadores da hotelaria, restauração e similares tenderão a agravar-se ainda mais».

Por isso, «é necessário uma política que combata a exploração e que valorize o trabalho e os trabalhadores. O que o atual momento exige são medidas que protejam a saúde dos trabalhadores, defendam verdadeiramente o emprego e valorizem os salários. Só dando mais poder de compra aos trabalhadores e ao povo é que é possível manter as empresas e o emprego, pois estas, na sua maioria micro, pequenas e médias empresas, funcionam à base do consumo interno».

O Sindicato da Hotelaria do Algarve, em nota enviada à redação do barlavento, «apela a todos os trabalhadores do sector do turismo, no ativo ou em situação de desemprego, para se organizarem e unirem em torno do sindicato para dar mais força à luta pela exigência de emprego estável com direitos e por melhores salários e condições de trabalho».

«Não podemos aceitar que empresas e grupos económicos, que acumularam milhões de euros de lucros nos últimos anos, estejam a aproveitar a COVID-19 para aumentar ainda mais a exploração», conclui aquela força sindical.