Rui Cristina escreve ao Ministro dos Negócios Estrangeiros

  • Print Icon

Rui Cristina, na qualidade de candidato à Câmara Municipal de Loulé, exige ao governo que «faça tudo o que estiver ao seu alcance» travar «uma situação catastrófica para a região».

As recentes notícias oriundas da Inglaterra, não abonam a favor do turismo algarvio, fundamental atividade económica da região, motivaram Rui Cristina, candidato do Partido Social Democrata (PSD) à Câmara Municipal de Loulé, a escrever uma carta urgente a Augusto Santos Silva.

«No concelho de Loulé tenho milhares de pessoas de há um ano e meio a esta parte, que estão a passar momentos extremamente difíceis, pessoas que trabalham nos hotéis, donos de restaurantes, rent-a-cars, toda uma indústria que aceitou e confiou nas decisões do governo português», explicita.

Na sua opinião, «os algarvios e os munícipes do concelho de Loulé, tiveram de aturar uma panóplia de constrangimentos, que viram a final da Champions ser realizada no Porto, que viram os ingleses serem todos bem recebidos no Porto e pensaram que Portugal ao menos tinha junto do governo britânico reclamado reciprocidade e criado um canal direto de comunicação, e que os interesses do meu concelho estivessem a ser protegidos. Verifico agora que não, aquelas pessoas que olharam para esta situação melhor do que qualquer programa que o governo lhes apresentou, onde este mesmo governo que lhes jurou medidas de ajuda mas que nunca se concretizaram».

Para o candidato do PSD à câmara de Loulé, esta situação «é uma falha grave da diplomacia portuguesa e do governo, que repousa confiante na almofada da bazuca para a resolução dos seus problemas».

Por outras palavras, «estas pessoas dependem do turista britânico e que beneficiaram durante 15 dias da vinda dos mesmos idealizaram que poderiam começar a trabalhar e tentaram recuperar o que perderam no último ano e meio de pandemia, viram os seus sonhos e ambições outra vez ir por água abaixo porque o governo não é capaz de resolver, tratar nem de antecipar nenhum problema, e em nome dessas pessoas quero transmitir o meu sentimento de repúdio em relação a isso».

Rui Cristina, termina exigindo «ao governo que faça tudo o que estiver ao seu alcance para repor esta situação, porque esta será uma situação catastrófica para a região. Não podemos continuar coniventes com um governo que faz simplesmente uma gestão diária e não consegue sequer para uma região importantíssima como o Algarve, pensar e planear com seis meses de antecedência».