PSD Olhão quer «apurar toda a verdade» no caso Ilha da Armona

  • Print Icon

PSD Olhão quer ver esclarecidas «as suspeitas de atos ilícitos» que recaem sobre a Câmara Municipal no caso Ilha da Armona.

Perante os indícios de corrupção que envolvem a Câmara Municipal de Olhão, noticiados na reportagem exibida pelo canal televisivo CMTV no dia 17 de janeiro, o Partido Social Democrata de Olhão diz hoje, em comunicado, que «irá pugnar pelo apuramento da verdade e pela identificação dos eventuais autores dos atos ilícitos relatados por concessionários de habitações da Ilha da Armona».

O PSD vai usar «todos os meios necessários ao seu alcance para acompanhar de perto o andamento do processo de averiguações, por parte do Ministério Público, até que sejam apurados os responsáveis, custe o que custar, custe a quem custar».

Em 2017, lembra aquele partido da oposição, «o Tribunal condenou por corrupção duas funcionárias da Secção de Fiscalização da Câmara Municipal de Olhão, sendo, no ano seguinte, também acusado pelo Ministério Público, pela prática de um crime semelhante, outro funcionário da Secção de Obras que alegadamente solicitava quantias monetárias a particulares».

Também em comunicado, o autarca olhanense António Miguel Pina reagiu à reportagem da CMTV.

«Na sequência da reportagem exibida ontem pela estação televisiva CMTV, na qual são levantadas suspeições intoleráveis acerca de supostos comportamentos por parte de alegados funcionários da Câmara Municipal de Olhão, dei instruções claras para que, hoje mesmo, o município apresente queixa junto da Polícia Judiciária (PJ). Ordenei também que seja solicitada, ao Ministério Público, a abertura de um inquérito de forma a que, com a maior celeridade, se apure a verdade sobre as acusações e suspeições proferidas».