PSD acusa governo de abandonar requalificação da Estrada Nacional 125

  • Print Icon

Parlamentares afirmam que a requalificação desta via «é uma necessidade urgente».

Os deputados do PSD eleitos pelo círculo de Faro, Luís Gomes, Rui Cristina e Ofélia Ramos, emitiram uma nota onde lamentam «o abandono do projeto de requalificação da Estrada Nacional 125, que atravessa o Algarve».

Depois de conhecida a proposta de Orçamento do Estado para 2022, os parlamentares olham «com estupefação para a ausência de qualquer medida que tenha como objetivo reabilitar esta via que se encontra degradada».

Os social-democratas lembram que estas obras foram «anunciadas em 2008, mas estão longe de ser uma realidade», lamentando que «com este Orçamento do Estado, fica claro que não fazem parte das prioridades do executivo, que assim deixa a população do Algarve à mercê de uma estrada degradada e que todos os anos regista vários milhares de acidentes».

Os parlamentares afirmam que «a requalificação da EN125 é uma necessidade urgente para o distrito de Faro, já que o estado em que a via se encontra apresenta sérios riscos para a segurança de todos os automobilistas».

Estes membros do PSD garantem não permitir «que o Governo esqueça por completo a região» e vão exigir «que sejam feitas obras profundas de requalificação da EN125 no troço entre Faro e Vila Real de Santo António, como de resto foi a recomendação da Assembleia da República no ano passado».

Luís Gomes, Rui Cristina e Ofélia Ramos recordam que «este momento, a Infraestruturas de Portugal está a pagar uma verba mensal de 1,2 milhões de euros à Rotas do Algarve, a que acresce uma indemnização inicial de 30 milhões de euros, na sequência de uma ação interposta pela subconcessionária para rescindir o contrato de subconcessão e que prevê uma indemnização de, aproximadamente, 445 milhões de euros».