PS VRSA escreve carta aberta a Conceição Cabrita

  • Print Icon

O Partido Socialista (PS) de Vila Real de Santo António (VRSA) escreveu hoje uma carta aberta à autarca Conceição Cabrita.

A missiva, assinada por Álvaro Araújo, na qualidade de cidadão e candidato socialista à Câmara Municipal de VRSA, expressa preocupação para com a situação epidemiológica daquele concelho raiano e sugere a testagem em massa a toda a população, que o barlavento publica na integra.

Carta aberta à Presidente da Câmara de Vila Real de Santo António

Na qualidade de cidadão e candidato do PS VRSA à Câmara Municipal devo expressar publicamente a minha preocupação para com o número de novos casos diários de COVID-19 que continuam a aparecer no nosso concelho.

Os números são tanto mais preocupantes, se tivermos em conta a dimensão do nosso território e o número de habitantes com a proporção dos totais diários nacionais.

Temos 157 casos ativos no dia de hoje e somámos 12 novos casos nas últimas 48 horas.

Não podemos nem devemos falsear a realidade que nos tem sido adversa nos últimos meses.

Realidade essa que assumiu uma dimensão maior do que, aparentemente, foi previsto e que continua a infligir duras consequências aos vila-realenses.

Refiro-me à estagnação de todas as atividades económicas no concelho, às escolas fechadas, às empresas paradas e ao turismo que continua sem o menor vislumbre de retoma.

Este é também o eco de uma situação nacional, provocada pelo estado de emergência em que o país se encontra e pelo confinamento obrigatório que a todos cumpre respeitar.

Enquanto cidadão e candidato à Câmara Municipal de VRSA, sinto que tenho o dever de apelar à consciência de quem é ainda responsável por conduzir os destinos do município e apresentar aquela que me parece ser, no momento, a resposta mais lúcida e efetiva para combater os impulsos pandémicos no nosso concelho, que continuam fora de controlo.

Seguindo uma linha de diretivas propostas na primeira pessoa pelo pneumologista Carlos Robalo Cordeiro e considerando os vários tipos de testes que já se encontram disponíveis, proponho a adoção de uma estratégia massiva de testagem à população vilarealense.

Esta estratégia deve, obviamente, ser ponderada e organizada de forma responsável e em articulação com todas as unidades de saúde ao nível local e regional.

Apelo ainda à sensibilidade de todas as forças políticas do concelho para unirem esforços neste processo que tem um objetivo comum.

Reporto ainda, inclusivamente, a ação de vacinação que está a decorrer no concelho de Castro Marim e amplamente divulgada nas últimas horas.

A ideia clara que nos foi passada por aquele pneumologista foi que, objetivamente, os testes cheguem a todos e o quanto antes, independentemente do grupo a que pertence cada cidadão.

Devem, em primeiro lugar, ser tidos em conta os grupos de maior risco ou que apresentem maior suscetibilidade de infeção, não obstando que o objetivo final seja chegar a cada um de nós.

Essa testagem em massa vai permitir identificar e controlar as cadeias de disseminação e reprimir de forma sólida os novos contágios.

Deste modo, poderemos voltar a trabalhar com segurança e proporcionar à população vila-realense uma solução responsável e inclusiva, em que cada um de nós constituirá menos um foco de contágio.

A atitude preventiva, preconizada pelo uso de máscaras certificadas e o distanciamento social devem continuar a ser postos em prática.

Vamos continuar a empreender um esforço de conjunto que vai vencer o vírus e devolver-nos a vida que tínhamos antes deste pesadelo!

Agradeço em nome de todos os cidadãos de Vila Real de Santo António.