PS: Algarve vai ter programa especial de combate ao insucesso escolar

  • Print Icon

Luís Graça, congratulou-se com o anúncio da criação de um programa para combater o abandono e o insucesso escolar no Algarve.

O deputado à Assembleia da República e presidente da Federação Regional do Partido Socialista, Luís Graça, congratulou-se com o anúncio da criação de um programa para combater o abandono e o insucesso escolar no Algarve, efetuado pelo ministro da Educação João Costa, numa sessão de balanço do último ano de governação, na qual foi apresentado o Orçamento de Estado para 2023, em Vila Real de Santo António.

No encerramento do Congresso Nacional do PS, em Portimão, Luís Graça já havia sinalizado esta situação «que é um fator de pobreza que penaliza os algarvios, geração após geração».

Durante a sessão, João Costa assumiu o compromisso de desenvolver ações concretas e diretas com as entidades regionais e as autarquias locais para «invertermos os números do insucesso escolar e do abandono escolar precoce na região», valorizando o papel das comunidades educativas e da Universidade, promovendo a qualificação das populações e promovendo a inclusão social.

Luís Graça sublinhou que o Orçamento de Estado para 2023 garante a continuidade de investimentos estratégicos para a Região como a eletrificação da ferrovia, nos troços em Tunes e Lagos e Vila Real de Santo António e Faro, a concretização dos 200 milhões de euros de investimentos do Plano Regional de Eficiência Hídrica, a redução das portagens na Via do Infante, a concretização das Estratégias Locais de Habitação ou o lançamento do novo Hospital Central do Algarve no Parque das Cidades, para além do arranque da implementação do pacote de fundos europeus para a diversificação da base económica regional, no valor global de 300 milhões de euros, integrado no Programa ALGARVE 2030.

Integrada na iniciativa «PS Presta Contas», que percorre o país até ao dia 28 de outubro, a sessão contou com várias dezenas de autarcas, dirigentes, militantes e simpatizantes do Partido Socialista, bem como dos deputados Jamila Madeira e Jorge Botelho, lotando o auditório da Biblioteca Manuel Vicente Campinas, em Vila Real de Santo António.