PS Algarve saúda avanço do processo de construção do Hospital Central

  • Print Icon

Avanço do processo de construção do Hospital Central faz justiça ao Algarve e abre novo futuro para a saúde na região, diz o Partido Socialista (PS).

A decisão de avançar para a construção do novo Hospital Central Universitário do Algarve ontem tomada em reunião de Conselho de Ministros é «um ato de grande justiça para o Algarve e para os Algarvios e uma vitória dos autarcas, dos profissionais de saúde e dos socialistas algarvios que nunca desistiram desta luta», considera a Federação Regional do Partido Socialista (PS) Algarve, em nota enviada às redações.

«O governo cumpre com a palavra dada. Os deputados do Partido Socialista eleitos pelo Algarve foram autores de uma proposta de alteração ao Orçamento de Estado (OE) em vigor fixando o final do terceiro trimestre de 2022 para que o Governo tomasse a decisão, agora anunciada, sobre o modelo de construção do novo hospital».

Assim, a Federação Regional do PS Algarve «não pode deixar de testemunhar a adesão e apoio do primeiro-ministro, António Costa que incluiu a construção do novo Hospital Central e Universitário do Algarve no próprio Programa do Governo e sublinhar a disponibilidade e empenho do atual ministro da Saúde, Manuel Pizarro e do ministro das Finanças, Fernando Medina para num curto espaço de tempo colocarem em andamento o mais importante e ambicionado equipamento público da região do Algarve».

«O novo Hospital Central e Universitário do Algarve, o novo hospital das Terras do Infante em Lagos, já em funcionamento, o futuro Centro Oncológico a instalar no Parque das Cidades, entre Faro e Loulé, o concretizado aumento do número de alunos da Faculdade de Medicina da Universidade do Algarve e os investimentos previstos na rede de centros de saúde e de cuidados primários da região com financiamento garantido no Plano de Recuperação e Resiliência são um reforço ímpar da qualidade da medicina e da capacidade de resposta do Serviço Nacional de Saúde no Algarve que é justo assinalar e partilhar com todos os que desde 2015 exercem ou exerceram funções no governo, nos organismos desconcentrados do Estado e nas empresas públicas ligadas à saúde. É tempo agora de meter mãos à obra, porque juntos seguimos e cumprimos», conclui a nota.

O despacho, ainda assinado pela ex-ministra Marta Temido, e publicado em Diário da República, põe termo ao procedimento de contratação para a celebração de parceria público-privada relativa ao novo Hospital Central do Algarve e determina o início do estudo e preparação do lançamento de nova parceria público-privada para este fim.