Portimão: Biografia evoca vida e obra de José Francisco Sobral

  • Print Icon

Livro «José Francisco Sobral – Memórias de uma vida» vai ser apresentado no dia 17 de setembro, sexta-feira, a partir das 21h30, na Sociedade Recreativa Figueirense.

Esta publicação, que resulta do empenho de Ricardo Sobral, filho do antigo presidente da Junta de Freguesia da Mexilhoeira Grande e vereador da Câmara Municipal de Portimão, em deixar um testemunho escrito sobre o legado de seu pai, falecido em 2016, foi coordenada por Nuno Campos Inácio.

Conta com 17 testemunhos de pessoas que conviveram de perto com o homenageado e representa, para Ricardo Sobral, «mais do que um tributo de pai para filho, pois pretendo deixar para as gerações futuras algo documentado para que entendam os motivos que levaram o  município de Portimão a dar o nome de Francisco Sobral à Escola Básica da Mexilhoeira Grande, o que encheu de orgulho a família».

Pelas páginas desta edição, com chancela editorial da Arandis, é possível acompanhar o percurso de vida de José Francisco Sobra, desde a sua passagem pelo futebol, enquanto jovem, até à atividade cívica e política, de onde sobressaiu o seu relevante trabalho como dirigente associativo e autarca.

«Inicialmente previsto para ser lançado a 19 de maio, data de nascimento do meu pai, a COVID-19 levou-nos a adiar esta apresentação para 17 de setembro, quando a minha irmã festejará 40 anos», esclarece Ricardo Sobral.

Relevante atividade pública

Nascido em 16 de maio de 1952, José Francisco Sobral Luís iniciou a sua atividade política em 1976, como presidente da Assembleia de Freguesia da Mexilhoeira Grande.

Mais tarde, de dezembro de 1982 a dezembro de 1997, exerceu funções de presidente da Junta de Freguesia da Mexilhoeira Grande, altura em que assumiu o cargo de vereador da Câmara Municipal de Portimão, que desempenhou até outubro de 2013.

Além destes cargos públicos, José Francisco Sobral exerceu também funções no conselho de administração da EMARP – Empresa Municipal de Águas e Resíduos de Portimão e nos corpos sociais de agremiações desportivas e recreativas, tais como o Mexilhoeira Grande Futebol Clube e a Sociedade Recreativa Figueirense.