Lagoa Primeiro assinalou Dia Mundial da Segurança no trabalho

  • Print Icon

Movimento Lagoa Primeiro assinalou Dia Mundial da Segurança e Saúde no Trabalho.

É no mês de abril que se assinala o dia Mundial da Segurança e Saúde no Trabalho, sendo o dia 28, o escolhido para que, sobre a coordenação da Organização Mundial do Trabalho (OIT) e a nível nacional pela Autoridade das Condições de Trabalho (ACT), se enfatize a promoção da melhoria das condições de trabalho com a promoção de políticas de prevenção dos riscos profissionais tendo em vista garantir a segurança física e psíquica dos trabalhadores.

O Movimento Lagoa Primeiro, «enquanto movimento centrado nas pessoas, não pode deixar de se associar a esta data marcante que visa sensibilizar todos os agentes envolvidos no processo laboral para a necessidade de implementação de uma cultura de segurança cujo objetivo último é a proteção de vidas humanas uma vez que a prevenção dos incidentes e acidentes de trabalho é simultaneamente um dever e um direito de todos os envolvidos neste processo», informa em nota enviada à redação do barlavento.

«Para que possamos perceber a importância desta questão, importa referir que, anualmente, em Portugal, um dos países com maior taxa de incidência na Europa, ocorrem mais de 195 mil acidentes de trabalho e que morrem mais de 100 pessoas na sequência dos mesmos».

O Movimento Lagoa Primeiro «não olha para estes números como mera estatística, mas como a perda de vidas humanas e de famílias desfeitas em virtude de situações que, nalguns casos, poderiam ser evitadas».

Cientes da importância desta temática, «o executivo liderado por Francisco Martins, no mandato 2013-2017, tomou medidas estruturais nesta matéria destacando-se a criação de um serviço interno de segurança no trabalho inexistente na Câmara Municipal de Lagoa até então e, na área da sensibilização e prevenção a criação das jornadas de segurança que conheceram duas edições que contaram com a parceria da OIT e da ACT na representação das suas unidades nacionais e locais. Nesta área, como noutras na vida, mais vale prevenir do que remediar!», conclui o Movimento Lagoa Primeiro.