Deputados do PSD insistem em solução para doentes oncológicos

  • Print Icon

Deputados do PSD querem que o CHUA que anule o concurso internacional que está a empurrar dezenas de doentes oncológicos para Sevilha.

Os deputados do PSD eleitos pelo Algarve lamentam a falta de respostas do Conselho de Administração do Centro Hospitalar Universitário do Algarve (CHUA) na sequência da transferência para Espanha dos tratamentos de radiocirurgia e pedem, por isso, a anulação imediata do concurso internacional lançado em 2022.

A pedido do Partido Social Democrata (PSD) os representantes do CHUA estiveram no Parlamento, mas optaram por não esclarecer os detalhes do concurso que está a empurrar dezenas de algarvios, todos os dias, para Espanha.

«O fator preço não pode ser, nunca, e em particular quando falamos de saúde, o principal critério de um concurso público. Por que razão não foram incluídos critérios de ponderação da distância entre o prestador e os hospitais de Faro e Portimão? Por que motivo a assistência em língua portuguesa não foi tida em conta neste concurso? O Conselho de Administração do CHUA continua sem nos responder a estas questões. Isto demonstra claramente que o que mais interessa é unicamente e exclusivamente o preço mais baixo. Este tipo de políticas, que tem destruído o nosso SNS, não serve os interesses dos utentes da região. E esta opção do CHUA não serve definitivamente os interesses dos utentes», refere o deputado Rui Cristina.

Para os deputados Luís Gomes, Rui Cristina e Ofélia Ramos é lamentável que o CHUA tenha adjudicado os tratamentos de radiocirurgia a uma clínica espanhola, localizada em Sevilha, obrigando doentes com cancro a realizarem deslocações de quase 600 quilómetros. O Algarve tem a capacidade técnica e os meios humanos capazes de prestar um serviço idêntico, no que diz respeito à eficácia do tratamento, ao existente atualmente em Espanha, mas com a vantagem de a distância ser consideravelmente inferior, sendo, por isso, incompreensível a adjudicação a uma entidade localizada no estrangeiro.

«É desumano sujeitar doentes, já de si fragilizados, a um transporte de centenas de quilómetros, sem acompanhamento de um técnico de saúde e serem atendidos por profissionais que não falam português», acrescenta Rui Cristina.

Os deputados do PSD eleitos pelo círculo de Faro exigem a anulação deste concurso internacional por lesar os interesses dos utentes algarvios, sobretudo depois de a Entidade Reguladora da Saúde ter afirmado categoricamente, no Parlamento, que não pode assegurar a qualidade dos serviços prestados em Sevilha.