Cristóvão Norte alerta para «situação explosiva» nos hospitais algarvios

  • Print Icon

Cristóvão Norte, deputado do Partido Social Democrata (PSD) avisa que o mandato do Conselho de Administração do Centro Hospitalar Universitário do Algarve (CHUA) terminou em rutura interna.

Cristóvão Norte, deputado do PSD, afirma hoje, sexta-feira, dia 21 de fevereiro, em nota pública que «o mandato do atual Conselho de Administração terminou gerando manifestações de indisponibilidade e a completa e absoluta desagregação dos órgãos dirigentes, num impasse que corrói as hierarquias e adensa um grave clima de desmotivação e repúdio, com danos para os serviços».

O parlamentar diz que esta situação se materializa num «abaixo-assinado,subscrito por largas dezenas de médicos, entre diretores de serviço e assistentes graduados seniores, com conhecimento à Ministra da Saúde (Marta Temido), no qual se rogam medidas efetivas de carácter urgente, apelando à nomeação de novo órgão de gestão, num grito de revolta perante a total desorientação que existe na instituição e pune o Algarve».

Assim, «a situação no CHUA degrada-se por desistência. São omissões que empurram os cidadãos para o desespero, sem consultas em tempo útil, nalgumas especialidades médias acima de dois anos , e que obrigam quem tem possibilidade a procurar o privado, enquanto quem não têm meios sofre, sozinho e indefeso».

Entre outras coisas, o abaixo-assinado relata que «não foram tomadas medidas sobre a fixação de profissionais, de renovação tecnológica, da disponibilidade de exames complementares, nem no aproveitamento atempado de consumíveis clínicos, quando não de medicamentos».

Os deputados do PSD eleitos pelo Algarve Cristóvão Norte, Rui Cristina e Ofélia Ramos, associam-se a esta iniciativa e vão tomar várias diligências no parlamento para exigir que este problema seja rapidamente superado.

«A negação da saúde alastra no Algarve a um ritmo intolerável. É preciso que o Algarve seja prioridade nacional e que um novo conselho de administração, com novas políticas públicas, tenha condições de reunir as boas vontades que existem para darmos aos algarvios o que têm direito. No Algarve, o Serviço Nacional de Saúde (SNS) de universal nada tem», conclui a nota do deputado social democrata.