CRESC Algarve 2020 terá 5 milhões de euros para combater COVID-19

  • Print Icon

Valor será reservado a fundo perdido.

O Programa Operacional CRESC ALGARVE 2020 reservou um montante indicativo de cinco milhões de euros para dois avisos destinados a apoiar projetos em todas as áreas de atividade associada ao COVID-19, para dar resposta às necessidades imediatas e a médio prazo do Serviço Nacional de Saúde.

O financiamento terá efeitos retroativos, pois servirá para apoiar despesas desde 1 de fevereiro apresentadas por empresas e instituições com atividades já em curso. Ao mesmo tempo, deverá incentivar outras entidades a dedicarem-se a estas novas atividades económicas de base tecnológica, prevendo-se ainda um acréscimo de 25 por cento das verbas atribuídas para despesas gerais (overhead).

Incluídas numa estratégia nacional, foi também lançada uma linha de apoio para o financiamento das empresas que redirecionem a sua atividade para a produção de produtos essenciais nesta crise pandémica (medicamentos e tratamentos relevantes – incluindo vacinas, seus produtos intermédios, princípios farmacêuticos ativos e matérias-primas; dispositivos médicos e equipamento médico e hospitalar – incluindo ventiladores, vestuário e equipamento de proteção, bem como instrumentos de diagnóstico, e as matérias-primas necessárias, desinfetantes e seus produtos intermédios e substâncias químicas básicas necessárias para a sua produção e ferramentas de recolha e processamento de dados).

São igualmente apoiadas empresas que já estão focadas nestes produtos e que demonstrem um aumento da capacidade produtiva.

No total, a nível nacional, estas duas linhas de apoio representam 69 milhões de euros a fundo perdido (com comparticipações os 80 e 100 por cento), incluindo verbas do COMPETE e dos programas operacionais regionais. As candidaturas deverão ter resposta no prazo máximo de 10 dias.