Candidatos do CDS-PP prometem «demitir-se caso não cumpram»

  • Print Icon

Candidatos do CDS-PP Algarve «assumem o compromisso de se demitir imediatamente, caso não cumpram» promessas eleitorais.

As prioridades da lista do CDS-PP para representar o Algarve na Assembleia da República «são claras e não queremos, não deixaremos, que o nosso futuro seja novamente adiado por aqueles que uma vez eleitos nunca cumprem», anunciou hoje o partido centrista.

«O desenvolvimento do Algarve tem sido adiado por sucessivos governos. Não podemos esperar mais e por isso definimos as seguintes prioridades: Saúde, Mobilidade, Água e Ambiente, Economia e Habitação».

«Enquanto outros prometem há 30 anos a construção do Hospital Central do Algarve, nós vamos fazer acontecer imediatamente. E vamos propor a reorganização da resposta do atendimento nos Centros de Saúde, o melhoramento das condições de funcionamento do Centro Hospitalar Universitário do Algarve (CHUA) e a criação de apoios à fixação de profissionais de saúde na região», lê-se no comunicado enviado à comunicação social.

Os centristas querem também a abolição imediata das portagens na Via do Infante (A22) e a requalificação da Estrada Nacional 125.

«No entanto, não esquecemos a população que não possui transporte próprio e necessita de deslocar-se. Assim, tem de ser criada uma rede intermodal de transportes públicos ferroviários, rodoviários e marítimos (pois não esquecemos quem vive nas ilhas), que ligue o interior ao litoral».

Na agenda política está ainda «o reforço e otimização dos recursos hídricos disponíveis para as populações e atividades económicas, reabilitar a gestão e a conservação dos recursos florestais, promover políticas e medidas que garantam equilíbrio no saldo carbónico (CO2), pugnar pela gestão e proteção efetivas da orla costeira e da biodiversidade (no âmbito da revisão do PROTAL)», além da «criação de um programa regional para habitação, nas suas várias tipologias, incluindo o arrendamento de longa duração».

Os centristas algarvios ambicionam a «construção de um modelo de desenvolvimento económico alternativo para a região, que promova a diversificação económica e a diminuição da dependência do turismo. Vamos e podemos fazer a diferença uma vez eleitos pois somos Algarvios e lutaremos até ao fim pelo que acreditamos ser os desígnios de desenvolvimento e bem estar dos nossos conterrâneos».

O CDS-PP Algarve vai ser diferente e aplicar efetivamente o lema «cumprir na ação, aquilo que se prometeu na eleição».

Para tal, «todos os candidatos assumem formalmente o compromisso de se demitir imediatamente, caso não cumpram ou não executem o que assumiram na campanha eleitoral».

A lista do CDS-PP é «uma lista de homens e mulheres da região, que não vêm na política o único modo de vida, que não vivem, nem querem viver da política. Acima de tudo, são pessoas que conhecem bem os problemas da nossa região e que são vividos pela população».