Bloco quer investimento na Linha do Algarve e nas oficinas da CP

  • Print Icon

Bloco de Esquerda quer investimento na Linha do Algarve e nas oficinas da CP em Vila Real de Santo António.

José Gusmão defendeu ontem que a modernização de toda a Linha do Algarve, há muito prometida, deve passar pelo aumento de comboios, horários e estações, assumindo as características de um metro de superfície, apoiando também as deslocações mais curtas.

José Gusmão assumiu esta posição numa visita às oficinas da CP em Vila Real de Santo António (VRSA).

Para o candidato do Bloco de Esquerda, o investimento na Linha do Algarve deve ser acompanhado de uma aposta nestas oficinas cuja capacidade deve ser adequada a um Plano Nacional Ferroviário mais ambicioso e deve aproveitar o conhecimento e qualificações acumulados ao longo de décadas desta empresa e da EMEF.

José Gusmão afirmou que «uma parte muito significativa do sistema político ainda não percebeu que o comboio é o transporte do futuro e é preciso romper definitivamente com décadas de subinvestimento na ferrovia».

«A juntar-se às necessidades antigas de mobilidade da população, temos agora a as que se prendem com a resposta à emergência climática, que passa por uma aposta determinada pelo transporte coletivo não poluente» considerou o cabeça de lista pelo Algarve.

A delegação do Bloco de Esquerda é composta por José Gusmão, candidato à Assembleia da República nas próximas eleições legislativas, João Vasconcelos, mandatário da lista de candidatos às eleições legislativas e atual deputado da Assembleia da República, eleito pelo círculo eleitoral do distrito de Faro, Celeste Santos, membro do Secretariado da Comissão Coordenadora Distrital do Bloco de Esquerda Algarve, José Manuel do Carmo e luís Fernandes como membros da Comissão Coordenadora Distrital, Marco Pereira e Gonçalo Russo como assessores políticos do Bloco de Esquerda.