Algfuturo «solidária com o desespero dos empresários» algarvios

  • Print Icon

A comissão executiva da Algfuturo – união empresarial do Algarve, está «solidária com o desespero dos empresários» algarvios.

Tal como Algfuturo «desde há muito alertara, numa situação que seria sempre difícil, as três negas que o governo britânico deu ao mostrar a luz vermelha aos seus cidadãos para virem para o Algarve por causa do novo Coronavírus fez desde logo tocar todas as sirenes empresariais, pois significava um longo período sem clientes para a maior parte da economia do Algarve a acumular com seis meses em que apenas se trabalhou razoavelmente numa parte de agosto com os turistas portugueses».

Em comunicado enviado à redação do barlavento, a direção da União Empresarial afirma que «bem compreende o desespero dos profissionais da restauração pela situação de agora e a tempestade financeira anunciada, com restaurantes já fechados».

«Somos solidários com todo o país, mas reivindicamos tratamento diferente para o que é diferente, pois com cerca de 10000 estabelecimentos de restauração em que muitos têm a sua clientela assente no turismo, temos uma gravidade que nenhuma outra região tem. Situação especial também para cerca de 60 por cento de empresas de atividades diversas dependentes da atividade turística».

Para a Algfuturo, «o momento é grave, em que o governo, por um lado, tem que erradicar o surto do vírus e, por outro, socorrer a economia, aliviando a carga fiscal, os prazos de pagamento e os apoios financeiros, sem discriminações. O que obriga a tratar de forma diferente o que é diferente, caso do empresariado algarvio por ser mais afetado».