Carta aberta aos portimonenses

  • Print Icon

Caros Portimonenses

Todas as mudanças se inscrevem em razões maiores e a minha não é diferente.

Na verdade, ao longo de 20 anos, e em representação do PS, enquanto autarca de freguesia e, mais tarde, como vereadora na Câmara Municipal de Portimão, dei à cidade de Portimão toda a minha dedicação e o meu saber.

Passado que foi esse tempo e à luz da presente realidade, quero mais para Portimão!

Quero desempenhar um trabalho de serviço público que possa fazer a diferença na vida das pessoas, com novas pessoas, num novo projeto político.

Convidada para integrar um novo projeto, com pessoas diferentes, no qual manterei o meu cunho humanista, de entrega e proximidade com a população e com os seus reais problemas, características que revejo na pessoa que me desafiou, Rui André. Autarca experiente, capaz de fazer nascer, na nossa cidade, um novo pensamento e uma nova forma de estar na política.

Identificada com esta forma de pensamento, entendo que chegou a hora de assumir, como independente, o projeto político defendido por Rui André e pelo PSD, para a cidade, com a mesma convicção e vontade que sempre me caracterizaram.

Considero-me uma pessoa de Causas, no pressuposto de que elas são transversais a todas as siglas partidárias.

Gosto muito de Portimão, das pessoas que nela habitam, trabalham e visitam e por elas acredito que, integrada no projeto político que o PSD tem para oferecer, irei continuar a defender essas Causas, fazendo com que a cidade, que tem um enorme potencial, seja uma cidade amiga das pessoas, onde todas se sintam incluídas socialmente, num desenvolvimento que tarda.

Os Portimonenses precisam de exigir o exercício de uma verdadeira democracia, com novos sujeitos políticos, pessoas verdadeiramente humanistas, próximas da sua população.

Estou certa que, neste projeto, ajudarei a fazer a diferença na vida dos portimonenses, com coragem para percorrer novos caminhos na estrada a que estou destinada.

Grata.

Ana Fazenda