COVID-19: «A vida continua mas com juízo» diz Presidente da República

  • Print Icon

Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, defendeu hoje que «a vida continua» depois do período mais crítico da pandemia causada pelo novo coronavírus, exortando os portugueses a «terem juízo» e a cumprirem as regras sanitárias que «o convívio social impõe».

«A vida continua. A vida continua. Continua naturalmente com a atenção que sempre esteve presente na cabeça dos portugueses, atenção ao respeito das medidas sanitárias, mas a vida continua, a atividade económica continua, o comércio continua, a indústria continua, os serviços continuam, aquilo que é fundamental na vida das pessoas continua», afirmou Marcelo Rebelo de Sousa, em Braga.

Para o chefe de Estado, o período de Natal e de Ano Novo que se aproxima «é muito importante» para os portugueses fazerem duas coisas: «a primeira é terem juízo naquilo que são as regras sanitárias que o convívio social impõe, mas não deixarem de acreditar naquilo que é fundamental, a vida continua, vai continuar até ao fim deste ano e vai continuar no ano que vem», alertou.

Depois de condecorar a Associação Comercial de Braga com a Ordem de Mérito Comercial, Marcelo Rebelo de Sousa fez um passeio pelo centro histórico da cidade, durante o qual aproveitou para visitar o comércio tradicional e abastecer-se de meias, pijamas e camisolas interiores e reforçou a ideia de que a vida continua.

«Essa é uma mensagem fundamental e eu vi isso aqui hoje em Braga. Entrei nas lojas, a vida continuava, participei nas compras, a vida continuava (…) estamos já no tempo que é da passagem da pandemia na fase grave, que ultrapassámos, para a endemia e conviver com essa realidade, mas com recuperação económica, financeira e social», disse.

Para Marcelo Rebelo de Sousa «as pessoas têm direito a apostar no futuro, os jovens têm direito a apostar no futuro, as famílias a terem projeto de futuro, as comunidades locais a terem futuro, a não viver uma vida adiada».

«Não vamos adiar a vida, vamos vivê-la com bom senso, mas num espírito que é um espírito de olhar para o futuro», declarou.