CHUA terá Laboratório de Ortoprotesia próprio a partir de setembro

  • Print Icon

Colaboração entre o Centro Hospitalar e a Universidade do Algarve.

O Centro Hospitalar Universitário do Algarve (CHUA) vai passar a contar com uma nova valência de Laboratório de Ortoprotesia, projeto pioneiro que permitirá produzir internamente próteses e ortóteses, bem como outras ajudas técnicas, e dessa forma disponibilizá-las, de forma mais célere e eficaz, aos utentes que delas necessitam.

A criação desta nova valência resulta de um projeto de colaboração entre o Centro Hospitalar Universitário do Algarve (CHUA) e a Escola Superior de Saúde da Universidade do Algarve (ESSUAlg), cujo protocolo foi assinado ontem, quinta-feira, dia 11 de agosto, entre a presidente do CHUA, Ana Vargues Gomes, e o diretor da ESSUAlg, Luís Ribeiro.

«É uma iniciativa que vai fazer com que o CHUA seja o primeiro centro hospitalar com este tipo de oferta. Podemos fazer aqui as próteses para os nossos doentes e termos a primeira resposta, quase imediata e feita à medida das suas necessidades. É uma melhoria na qualidade, uma forma de economia circular porque acabamos por rentabilizar aquilo que temos e que nos vão entregando e assim podemos reutilizar, sendo mais céleres nesse apoio», explicou Ana Vargues Gomes.

Já Luís Ribeiro sublinhou que «a ESSUAlg promoveu nos últimos anos a oferta formativa da licenciatura em ortoprotesia. Há um conjunto de diplomados no terreno, há know-how científico por parte de docentes que a universidade tem e esta colaboração resultará na melhoria da prestação de cuidados de saúde no âmbito do desenvolvimento de ortóteses e próteses para os pacientes do CHUA. Uma mais-valia já que face aos hospitais pelo país fora, este será o primeiro a ter esta valência e a proporcionar isso aos utilizadores do SNS na região do Algarve. Por outro lado, com a academia associada ao CHUA, poderemos também promover o desenvolvimento do conhecimento nesta área».

O atendimento, conceção e produção das próteses e outras ajudas técnicas, bem como a resposta aos utentes, passará a ser prestado nas instalações do Laboratório de Ortoprotesia, já a partir de setembro.