UAlg arranca curso de Tecnologias Informáticas com a Deloitte

  • Print Icon

Curso em Tecnologias Informáticas arranca na Universidade do Algarve (UAlg) em parceria com a Deloitte.

Os 22 alunos selecionados para o Curso Técnico Superior Profissional (CTeSP) em Tecnologias Informáticas iniciaram, no dia 4 de outubro, um programa de cinco anos, que resulta de uma parceria entre a Universidade do Algarve e a Deloitte, através do Programa BrightStart.

Estes alunos usufruirão de uma bolsa de longa duração, isenção de todos os custos académicos, incluindo as propinas mensais e taxas de inscrição no referido CTeSP, uma vez que todos estes custos serão suportados pela Deloitte.

O valor da bolsa é progressivo e depende do desempenho académico-profissional do estudante ao longo do curso.

O programa tem duração total de cinco anos durante os quais os alunos irão completar um CTeSP (dois anos) e terão a oportunidade de concluir uma licenciatura (três anos) na área das Tecnologias Informáticas.

Gonçalo Pego, proveniente da Escola Secundária de Tavira, é um dos 22 escolhidos de entre os mais de 96 candidatos que tentaram a sua sorte no novo curso técnico superior profissional da UAlg.

«Sempre soube que queria seguir algo relacionado com a área da Informática e, por isso, o Curso Técnico Superior Profissional (CTeSP) em Tecnologias Informáticas foi uma escolha à minha medida. A licenciatura será o próximo passo».

Neste grupo está também Bruno Gonçalves, que frequentava o curso técnico de Gestão e Programação de Sistemas Informáticos, na Escola Secundária de Loulé.

«Gosto de programação e de fazer coisas novas e encaro esta oportunidade como um desafio de poder trabalhar numa empresa com um grande nome como a Deloitte.»

Karla Albuquerque, manager da Deloitte, refere que esta formação se trata de «um curso de aceleração de competências técnicas, muito voltado para a programação». Exemplo disso foi o facto de, logo no primeiro dia de aulas, os alunos terem recebido um computador portátil, que, como esclarece, «será o seu instrumento de trabalho», à semelhança do que acontece «com qualquer outro profissional da Deloitte».

O principal objetivo é «prepará-los para o mercado profissional, no primeiro semestre com aulas em full-time, e a partir do segundo semestre até ao final do curso divididos entre a vertente académica e a profissional, participando em projetos reais da Deloitte».

Questionada sobre a importância desta parceria, Karla Albuquerque explica: «os profissionais de Informática estão muito escassos no mercado, por esse motivo queremos apostar na sua formação e investir nestes potenciais talentos. Vamos prepará-los de forma a que, no final do curso, estes alunos não sejam apenas licenciados nesta área, mas contem também com quatro anos e meio de experiência, o que fará com que o seu valor no mercado seja maior do que o de um recém-licenciado».

Pedro Cardoso, docente do Instituto Superior de Engenharia da UAlg, que será coordenador do curso, realça, além das particularidades já mencionadas, as competências profissionais que este programa de cinco anos proporcionará aos alunos, destacando ainda o papel da Deloitte na definição de alguns dos objetivos desta formação.