Pinheiro e Rosa cria «Um Lugar Seguro» para a comunidade LGBTQIA+

  • Print Icon

Dia Internacional de Luta contra a Homofobia, Transfobia e Bifobia assinalou-se ontem, segunda-feira, dia 17 de maio, e a Escola Secundária Pinheiro e Rosa, em Faro, desenvolveu várias atividades com a comunidade escolar para lembrar a data.

O grande destaque das comemorações vai para o lançamento do microsite «Um Lugar Seguro», disponível aqui, que recebe os visitantes com uma mensagem bem sugestiva dos seus propósitos: «sejam bem vindos a um lugar seguro».

Este portal foi elaborado por Marta Solas, uma aluna finalista do Curso Profissional de Técnico Auxiliar de Saúde, no âmbito da Formação em Contexto de Trabalho, e procura, segundo a autora, «proporcionar informação para potenciar um ambiente seguro para todos/as os/as alunos/as pertencentes à comunidade LGBTQIA+ e aos membros da comunidade escolar, para que saibam o que devem fazer, como devem ou não reagir caso existam situações de discriminação ou bullying homofóbico, entre outras questões».

«Um Lugar Seguro»

Ao longo do dia, realizou-se também uma dinâmica de grupo, Step Forward, onde foi distribuído um conjunto de papéis, em que cada aluno/a assumiu uma personagem.

Depois, foram enumerados vários conjuntos de frases e, os alunos, deviam dar um passo em frente caso concordassem com a mesma, mantendo posição na situação oposta.

Foi também hasteada a bandeira LGBTQIA+ na entrada da Escola Secundária Pinheiro e Rosa, com a presença do Diretor do Agrupamento, Francisco Soares.

Segundo a aluna Marta Solas, «ainda existe um grande preconceito contra os membros da comunidade LGBTQIA+ nas nossas escolas que, infelizmente, se reflete em atos de bullying homofóbico e discriminação contra os membros da comunidade».

A discente, que frequenta o 12º ano, considera ser «de extrema importância falar e celebrar este dia dentro da comunidade escolar» porque, assume, «passei a maior parte do meu percurso escolar a sofrer bullying homofóbico e discriminação».

Escola Secundária Pinheiro e Rosa

«Com a celebração deste dia, através da dinâmica de grupo Step Forward, do hastear da bandeira e da criação do meu site, espero conseguir proporcionar um ambiente seguro para todos os alunos e membros da comunidade para evitar que estes tenham de passar pelas mesmas situações que eu», desejou Marta Solas, que deixou ainda uma série de agradecimentos: «agradeço a todos os que me ajudaram para que a celebração deste dia fosse possível, agradeço especialmente à professora Clara Abegão, que permaneceu a meu lado desde o início desta etapa, e a todas as técnicas da Associação Sê Mais Sê Melhor, que me proporcionaram um ambiente seguro para o desenrolar do meu projeto e também porque me deram um conjunto de ferramentas para que tudo isto fosse realizável».