COVID-19: Grupo Leya anuncia acesso gratuito à «Aula Digital»

  • Print Icon

O Grupo Leya anunciou que a plataforma «Aula Digital» será gratuita a partir de sexta-feira, na sequência da decisão de encerramento das escolas hoje declarada pelo governo devido ao agravamento da pandemia da COVID-19.

Em comunicado enviado à Lusa, a Leya informou que, à semelhança do que aconteceu no confinamento de março de 2020, irá abrir as suas plataformas de ensino digital a todos os professores e alunos que vão entrar em confinamento.

Seja em Portugal continental ou nas regiões autónomas, esta iniciativa irá beneficiar toda a comunidade escolar, independentemente das suas escolas serem adotantes de manuais das editoras da Leya Educação – ASA, Texto, Sebenta e Gailivro.

Para além de manuais, estão também disponíveis «recursos úteis para os diferentes cenários de ensino-aprendizagem, como roteiros de implementação, tutoriais, planificações, webinares, partilha de experiências e muito mais», declara o Grupo Leya no comunicado.

O acesso à «Aula Digital» é feito mediante «login» na plataforma, bastando que os alunos se registem, caso ainda não o tenham feito.

«Para se poder aceder gratuitamente a todos os conteúdos, está disponível uma opção «Oferta escolar» na qual o aluno deve preencher os campos apresentados e ativar o serviço gratuitamente», explica o grupo no comunicado.

Para os alunos do ensino privado e das regiões autónomas dos Açores e da Madeira os recursos estão automaticamente disponíveis.

Em paralelo, os professores «podem partilhar recursos com os alunos através do módulo «As minhas salas», sendo apenas necessário que o professor crie a sua «sala» e notifique os alunos por e-mail para acederem à sala criada», expõe o Grupo Leya.

Uma vez criado este elo de comunicação, o professor pode enviar vídeos, animações, fichas, sínteses ou testes interativos, bem como esclarecer dúvidas e dar feedback aos seus alunos através do «Mural de Comunicação».​​​​​

A Leya espera, deste modo, garantir «uma continuidade do trabalho que estava a ser desenvolvido presencialmente nas salas de aula».