Alunos de Faro marcam Dia da Erradicação da Violência contra a Mulher

  • Print Icon

Várias turmas da Escola Secundária Pinheiro e Rosa apresentaram iniciativas artísticas convidando a comunidade escolar a refletir sobre a violência que ainda se exerce contra as mulheres, hoje, dia 25 de novembro.

A partir do trágico número de 30 mulheres mortas às mãos dos seus companheiros, alunas do Curso Profissional de Técnico Auxiliar de Saúde criaram uma instalação com 30 cadeiras, 20 objetos e a sugestão de 10 mandamentos de sobrevivência de uma vítima.

Cada cadeira, contém um objeto/mensagem que se pode tornar num sinal de alarme para todas as mulheres que podem ser subjugadas por um opressor.

Daí a criação de 10 mandamentos para lembrar a cada potencial vítima que é sempre possível dizer não.

Sugestão de 10 mandamentos de sobrevivência de uma vítima.

As alunas do terceiro ano do mesmo curso irão construir uma exposição evocativa das marcas perenes na Mulher que sofre abusos.

A turma da opção de Teatro do 12º ano criou um momento teatral, que deu origem a um pequeno vídeo, onde as alunas elencam as várias dores habitadas pelas mulheres ao longo de gerações.

Um momento onde se mostra que «não tem de ser assim. No plano dramatúrgico a performance desenvolve-se em termos antitéticos ao nível do jogo corifeu/coro grego, tendo em atenção o cruzamento entre várias disciplinas artísticas», evocando remotamente trabalhos de Helena Almeida.

Também alguns alunos do Curso Profissional de Técnico Auxiliar de Saúde do primeiro e segundo anos irão irromper inesperadamente por aulas do 10º ano e provocar os colegas com um momento teatral que retrata um abuso por parte de um dominador, ou uma dominadora.

O objetivo é quebrar o gelo para possibilitar o diálogo entre os alunos, no sentido de reconhecer os abusos e promover a alteração de comportamentos que possam evitar um final trágico.