Turismo de Portugal aposta num turismo mais responsável

  • Print Icon

Afirmar Portugal como um dos destinos mais competitivos, seguros e sustentáveis do mundo através do desenvolvimento económico, social e ambiental em todo o território, é o objetivo do Plano Turismo + Sustentável 20-23.

Apresentado ontem no Viveiros Monterosa, em Moncarapacho, concelho de Olhão, o Plano Turismo + Sustentável 20-23,

Decorre do plano de retoma «Reativar Turismo. Construir Futuro» e está alinhado com os objetivos da Estratégia Turismo 2027 (ET27).

Pretende intensificar o objetivo da sustentabilidade na atividade turística, com ações como a reeducação para uma restauração circular e sustentável, o desenvolvimento de práticas para uma economia circular, a neutralidade carbónica nos empreendimentos turísticos, a construção sustentável em empreendimentos turísticos, a eficiência hídrica nos campos de golfe em Portugal e a redução do plástico na hotelaria.

Lançado em outubro de 2020, este plano de ação esteve em consulta pública, tendo recebido mais de cem contributos que o tornaram mais diversificado e completo.

Na sua versão final, o projeto tem presente a importância de Portugal reforçar o seu posicionamento e competitividade enquanto destino turístico sustentável e seguro, acomodando também as exigências de novas diretrizes e orientações nacionais e comunitárias, para o curto e médio prazo, no âmbito da economia circular e da sustentabilidade ambiental.

O Plano abrange quatro eixos estratégicos:

  • Estruturar uma oferta cada vez mais sustentável;
  • Qualificar os agentes do sector;
  • Promover Portugal como um destino sustentável;
  • Monitorizar o desempenho do sector para a sustentabilidade;

E as seguintes metas até 2023:

  • 75 por cento de empreendimentos turísticos com sistemas de eficiência energética, hídrica e gestão de resíduos;
  • 75 por cento dos empreendimentos turísticos que não utilizam Plásticos de Uso Único;
  • 25.000 aderentes ao Selo Clean & Safe e 30.000 profissionais formados; e 50.000 profissionais com formação nas áreas da sustentabilidade.

O objetivo é incrementar as competências dos profissionais do sector do turismo, alavancar iniciativas e dinâmicas já existentes, dar visibilidade a boas práticas e inspirar todos a fazer melhor.

No fundo, pretende-se alcançar melhores resultados em termos de receitas, da satisfação dos turistas e da preservação do planeta, de forma a que o turismo continue a crescer em valor e alcance a meta de gerar 27 mil milhões de euros em receitas turísticas até 2027.

O Plano Turismo + Sustentável 20-23 visa ainda contribuir para a resposta do sector à urgência dos desafios da sustentabilidade definidos à escala mundial, europeia e nacional, alinhados com os objetivos da ET27 e da política de retoma do sector pós-COVID-19.

De acordo com as orientações globais da Organização Mundial do Turismo, a recuperação responsável do sector, após a pandemia de COVID-19, permitirá que este retome a atividade ainda mais forte e mais sustentável.

A recuperação do sector assente na sustentabilidade permitirá, não só a resiliência perante futuras crises, como o retomar da atividade turística sob o compromisso de fazer melhor e com maior segurança, do ponto de vista económico, social e ambiental.

Neste âmbito, Portugal tem como metas aumentar a procura turística no país e nas várias regiões, crescer a um ritmo mais acelerado nas receitas do que nas dormidas, alargar a atividade turística a todo o ano, aumentar as habilitações da população empregada no turismo, assegurar que a atividade turística gera um impacto positivo nas populações residentes, incrementar os níveis de eficiência energética nas empresas do turismo, impulsionar uma gestão racional do recurso água no turismo e promover uma gestão eficiente dos resíduos na atividade turística nacional.

Também a adesão do Turismo de Portugal ao Global Sustainable Tourism Council (GSTC) e ao Pacto Português para os Plásticos, para além da participação ativa no World Travel & Tourism Council (WTTC) e na European Travel Commission (ETC) refletem o compromisso de intervir e apoiar iniciativas que reforcem o papel do turismo na construção de um mundo melhor para todos.

Este desafio exige o compromisso de uma estreita articulação entre toda a comunidade relacionada com o turismo integrando, nos trabalhos a concretizar, as estruturas regionais de turismo do continente e regiões autónomas, a Confederação do Turismo de Portugal (CTP), todas as associações empresariais do sector, em colaboração, ainda, com as restantes tutelas, entidades públicas regionais e locais cuja atuação também se relacione, direta ou indiretamente, com a atividade turística.

O Plano Turismo +Sustentável 20-23 pode ser consultado na íntegra aqui.

A apresentação em Moncarapacho contou com as intervenções de António Miguel Pina, presidente da Câmara Municipal de Olhão; João Fernandes, presidente da Região de Turismo do Algarve; Luís Araújo, presidente do Turismo de Portugal; Leonor Picão, diretora Coordenadora Direção de Valorização da Oferta, Turismo de Portugal; Teresa Ferreira, diretora Departamento Dinamização da Oferta e dos Recursos, Turismo de Portugal; Ana Paula Pais, diretora Coordenadora Direção de Formação, Turismo de Portugal e de Carla Simões, diretora Departamento Marketing Territorial e de Negócios, Turismo de Portugal.

Rita Marques, secretária de Estado do Turismo encerrou a sessão.