StartUp Portimão assinala 5º aniversário com «olhos postos no futuro»

  • Print Icon

Município anuncia disponibilização de terreno com 22.000 metros quadrados de área construída para futuro campus universitário, bem como a criação de um novo espaço co-working e da segunda startup na cidade.

A StartUp Portimão assinalou o seu quinto aniversário no dia 10 de agosto, numa efeméride celebrada em prol do empreendedorismo e de olhos postos no futuro.

Na ocasião, foi anunciado que o município de Portimão vai criar, «em breve, um espaço de co-working e uma nova startup na cidade», ao mesmo tempo que disponibilizou um amplo espaço destinado «à construção de um campus universitário por parte da Universidade do Algarve, focado nas novas tecnologias e na inovação».

Estas notícias foram dada pela presidente da Câmara Municipal, Isilda Gomes, durante a sessão de balanço dos cinco anos da StartUp Portimão, realizada na quarta-feira nas instalações da incubadora, situadas no AIA – Autódromo Internacional do Algarve.

A autarca recordou que a incubadora de empresas portimonense resultou de «um sonho tornado realidade, que surgiu da necessidade de criar espaços de dinâmica, inovação e aprendizagens comuns, onde os jovens pudessem criar e recriar».

«Cinco anos depois, queremos partir para outros desafios e, como tal, a Câmara já tem um espaço de co-working que brevemente entrará em funcionamento, sendo que iremos montar uma nova startup, sempre com o objetivo de dar meios e a capacidade aos nossos cidadãos para poderem continuar a progredir e trabalhar para serem os melhores, pois o digital é o futuro e não podemos ficar para trás», afirmou Isilda Gomes.

StartUp Portimão - João Paulo Correia

A presidente aproveitou o momento para revelar ter colocado à disposição do reitor da Universidade do Algarve «um espaço considerável no Barranco do Rodrigo, com 22.000 metros quadrados de área construída, destinado à instalação de um campus universitário e à construção de residências universitárias, o que dará um impulso completamente novo, não só a Portimão, como a toda a região do barlavento, pois estará especialmente vocacionado para as novas tecnologias e a inovação».

A esse propósito, o presidente da Comissão de Coordenação e Desenvolvimento Regional (CCDR) do Algarve, José Apolinário, referiu que uma parte da verba necessária para a construção da futura infraestrutura universitária poderá vir de fundos comunitários, devendo constar no Programa Operacional Regional – CRESC Algarve 2020.

José Apolinário elogiou a atividade desenvolvida neste período pela StartUp Portimão, que se encontra «num território de baixa densidade populacional, sendo uma das missões da CCDR organizar e gerir os fundos europeus, no sentido de darmos resposta em termos de diversificação económica e transferência de conhecimento em áreas como a sustentabilidade, a qualificação dos recursos humanos, o investimento em ciência e investigação, a competitividade e diversificação da economia e a proximidade, conjuntamente com os municípios e as freguesias».

Em representação da incubadora de empresas aniversariante, Luís Matos Martins divulgou os números obtidos em cinco anos pela estrutura: 25 startups, 211 iniciativas, mais de 40 mentores, 32 postos de trabalho, 1045 visitas às instalações, mais de 45 entidades parceiras, 29 alumni e 329 horas de formação.

Por sua vez, o CEO da Parkalgar, Paulo Pinheiro, assinalou o papel desempenhado pela incubadora instalada no AIA e fez votos para que «continuemos a trilhar este caminho em conjunto», aproveitando para destacar que «o circuito de Portimão é uma referência absoluta, ao ponto de sermos a terceira cidade do mundo com mais desportos monitorizados, além de que também aqui são feitos os maiores desenvolvimentos de tecnologia».

Capacitar os cidadãos infoexcluídos

Na sessão de capacitação integrada no programa Eu Sou Digital, operacionalizado pela equipa do MUDA – Movimento pela Utilização Digital Ativa, participaram oito idosos «digitalmente excluídos», previamente identificados pelo município de Portimão, pelas três juntas de freguesia do concelho e pela Associação Cultural e Recreativa Alvorense 1º de Dezembro.

Dirigido a todos os portugueses que nunca usaram a internet, em particular os adultos acima dos 45 anos que pretendam adquirir competências digitais essenciais ao dia-dia, o programa tem por meta capacitar com competências digitais básicas os cidadãos infoexcluídos – aproximadamente dez por cento da população – no mais curto espaço de tempo.

Ao falar sobre esta sessão, que fez parte da programação da efeméride, o secretário de Estado da Digitalização e da Modernização Administrativa, Mário Filipe Campolargo, realçou tratar-se de um projeto «fundamental para capacitar os que não usam diariamente a internet (17 por cento mulheres e 14 por cento homens), uma vez que se dirige a pessoas sem qualquer interação com o mundo online».

StartUp Portimão - Eu Sou Digital

O governante aproveitou o momento para dirigir «um desafio a todos aqueles que têm conhecimentos no digital, para que se tornem mentores e ajudem no processo de trazermos todas as pessoas do século XX para o XXI, criando mais valor para as empresas».

Seguiu-se uma talk inspiradora, dinamizada pela jovem Carina Cruz, criadora da startup My Fairy Nanny, que procura responder aos pais e às famílias necessitados de apoio para cuidar das suas crianças ou idosos e que também colaborou na sessão sobre o Eu Sou Digital.

No seu ponto de vista, a StartUp Portimão «tem tido um papel fundamental, pois proporciona um ambiente que nos faz crescer, ajuda-nos a definir o rumo do nosso projeto, incentiva-nos a ser agentes de mudança e faz com que haja um sentimento de presença, pois sabemos que nunca estamos sozinhos».

A sessão de encerramento contou com a presença do secretário de Estado da Juventude e do Desporto, João Paulo Correia, para quem «esta StartUp está numa das maiores infraestruturas desportivas que o país tem, onde se disputam grande provas de carácter nacional e internacional, que incitam a inovação, o desenvolvimento e a investigação».

Para o representante do Governo, «podemos olhar hoje para a vertente desportiva, não só como uma força social, mas também enquanto atividade económica e o AIA constitui um exemplo feliz da conciliação entre desporto e economia, no sentido de se acrescentar valor ao território em que está inserido».

Neste mesmo dia teve lugar uma reunião do conselho consultivo e parceiros da StartUp Portimão, na qual foi feita uma reflexão sobre o percurso da incubadora e perspetivada a estratégia futura.

A StartUp Portimão foi inaugurada a 10 de agosto de 2017 e integra a Rede de Incubadoras do Algarve, resultando de uma parceria entre a Câmara Municipal, o Autódromo Internacional do Algarve e os Territórios Criativos, priorizando o acolhimento de empresas e atividades nas áreas das smart cities, energia, mobilidade, turismo, governança, qualidade de vida e smart farming.

Com diversas empresas em incubação física ou virtual, constam dos serviços prestados a formação, o networking, os workshops e a mentoria.

Dos projetos acolhidos, 92 por cento estão ligados às smart cities e os restantes oito por cento ao marketing digital, possuindo a StartUp Portimão uma vasta rede de parceiros locais, nacionais e internacionais, assim como de mentores.