Ricardo Teodósio é o novo campeão nacional de Ralis

  • Print Icon

«É como chegar ao topo da montanha» diz o piloto.

Ricardo Teodósio e José Teixeira são os novos campeões nacionais de ralis, depois de uma intensa batalha com os seus adversários diretos.

A dupla do Skoda Fabia R5 culminou uma época brilhante com o 2º lugar em casa, no decisivo Rali Casinos do Algarve.

Ricardo Teodósio chegou à nona e derradeira prova do Campeonato Português de Ralis (CPR) com três adversários fortíssimos e uma certeza ainda maior: ninguém lhe iria tirar o título de campeão nacional de ralis.

O popular piloto da Guia, que já tinha ganho as provas do CPR em Fafe e Mortágua, além de ter subido ao pódio nos Açores, Rali de Portugal, Castelo Branco e Vidreiro, sabia que bastava gerir a posição face aos seus rivais diretos para celebrar o título no rali mais especial do ano para si.

E foi exatamente isso que aconteceu, através de um 2.º lugar final e mais duas classificativas ganhas para o CPR, culminando um dos campeonatos mais disputados da história do Nacional de Ralis, criado em 1956.

«É como chegar ao topo da montanha», afirmou Ricardo Teodósio sobre o momento mais importante da sua carreira.

«No primeiro dia quisemos ver como estavam os nossos adversários, mas hoje tentámos andar mais depressa e ganhámos dois troços. Quando passámos a tomada de tempos do último troço, pensei em muita coisa. Na minha família, nos meus amigos, em todas as pessoas que me ajudaram a chegar aqui, no carinho e no apoio que sinto em todos os ralis, principalmente no Casinos do Algarve, claro. É um sentimento difícil de explicar. Trabalhámos muito para sermos campeões, a equipa ARC Sport fez um trabalho fantástico ao longo destes anos, os nossos patrocinadores… todos eles foram cruciais para este título. Obrigado a todos!», destacou o piloto algarvio, que desde cedo mostrou todo o seu talento natural, inclusive nos campeonatos de karting e fórmulas. 

Balanço final do Rallye Casinos do Algarve 2019

Bruno e Hugo Magalhães vencem a prova à geral. Richard Hall vence nos Clássicos, com Luís Mota a sagrar-se campeão e Márcio Marreiros vence entre os concorrentes do Campeonato Sul de Ralis.

Foi um final de festa pleno de emoção aquele que caracterizou o Rallye Casinos do Algarve 2019, prova que encerrou os principais campeonatos de ralis em Portugal.

Na principal competição, de entre os quatros candidatos ao título, Bruno Magalhães foi o mais rápido, tendo sido a maior ameaça a Ricardo Teodósio, que acabaria por se sagrar campeão nacional pela primeira vez na sua carreira.

O piloto algarvio viu a sua tarefa facilitada quando outro dos pretendentes ao título, José Pedro Fontes, que foi o primeiro líder da prova, desistiu por despiste na primeira passagem pelo troço de Monchique, subindo à segunda posição, que era suficiente para chegar ao lugar mais alto do campeonato.

Num rali marcado pela enorme presença de público quer nas classificativas, quer nas super-especiais de Lagos, a festa no Hotel Algarve Casino foi marcada pelo tom amarelo florescente na enorme massa humana de apoio a Ricardo Teodósio e José Teixeira, com o piloto a aproveitar a ocasião para pedir a companheira em casamento!

Outros pontos de interesse marcaram a prova, como a luta pelo título de ERT2 no Iberian Rally Trophy, disputado entre José Merceano e Adruzilo Lopes, conquistado in extremis pelo primeiro, uma vez que desde o final do primeiro dia de prova que o seu carro dava mostras de não aguentar o esforço até final, apesar do ataque de Adruzilo Lopes, também ele vítima do azar, ao ter que reiniciar a prova no sábado em Rally 2 depois de ter de abandonar no primeiro dia. Nas duas rodas motrizes, João Marcelino estreou-se a vencer no CPR, sendo seguido por Rafael Cardeira e Hugo Araújo, que foi o primeiro entre os RC5.

Luís Mota viu Pedro Leone desistir ainda no primeiro dia e assim junto o título de Campeão Português de Clássicos de Ralis ao seu vasto palmarés, numa prova que foi ganha pela dupla irlandesa Richard Hall/Rory Kennedy.

No campeonato sul de ralis, Márcio Marreiros selou com chave de ouro a conquista o sexto título nesta competição, ficando à frente de Ricardo Filipe e João Bica, com Vítor Vilela a ser o melhor entre as duas rodas motrizes, na quarta posição da geral.

Ressalvar também que esta foi a primeira vez que um rali do campeonato português de ralis foi certificado como Ecoevento, neste caso pela Algar, Esta foi uma prova organizada pelo Clube Automóvel do Algarve (CAAL), sob a égide da Federação Portuguesa de Automobilismo e Karting, e contou com os apoios da Solverde Casinos e Hotéis e dos Municípios de Lagoa, Lagos, Monchique e Portimão.