Regresso do Farense ao São Luís coroado com primeira vitória na Liga

  • Print Icon

Leões de Faro voltaram ao mítico inferno de São Luís na 7ª jornada do campeonato e conseguiram, finalmente, triunfar neste regresso à Primeira Liga, batendo por 3-1 o Boavista.

Os acontecimentos da jornada passada no Jamor tiveram, aparentemente, consequências na equipa de Sérgio Vieira: Lucca não figurou sequer nos convocados, e Gauld apareceu sem a braçadeira de capitão, envergada por Fabrício Isidoro.

Mas, num jogo onde o Farense voltou a entrar melhor, a braçadeira acabou por regressar rapidamente a Ryan Gauld: Fabrício lesionou-se e teve mesmo de ser substituído por Filipe Melo, à passagem do minuto 21.

Dois minutos depois, um grande susto para os algarvios. Foi o hondurenho Elis a surgir na cara de Defendi, mas o guardião brasileiro negou o golo aos axadrezados com uma grande defesa.

O Farense respondeu com qualidade a esta incursão adversária e acabou mesmo por chegar ao golo. Corria o minuto 23, quando Gauld combinou com Mansilla, o argentino cruzou para a área e, após um alívio deficiente da defensiva nortenha, o pequeno escocês fuzilou e fez o primeiro da tarde.

No entanto, o Boavista ergueu-se bem do golpe e conseguiu lograr o empate, em cima do intervalo, ao minuto 43. Angel Gomes teve tempo e espaço para tudo, progrediu vários metros com a bola e, à entrada da área, rematou colocado para o fundo da baliza algarvia, num grande golo à beira do descanso.

O regresso dos balneários teve um Farense com vontade de alterar o contexto do jogo e que, logo aos 50 minutos, almejou o segundo golo: foi Ryan Gauld a marcar o canto e Stojiljkovic a cabecear para o fundo das redes. Os homens de Faro estavam endiabrados e, três minutos depois, chegou o 3-1: desta vez foi Amine a cobrar o canto e Eduardo Mancha a superiorizar-se aos oponentes, empurrando a bola para o fundo da baliza forasteira.

Esta entrada forte deu alguma tranquilidade aos algarvios, que aos 67 minuto estiveram perto do quarto, por Mansilla, num remate de meia distância que obrigou Léo Jardim a desviar para canto.

O Boavista ainda assustou ao minuto 83, mas Chidozie, após um canto, cabeceou ao lado da baliza da turma de Faro, que conseguiu mesmo guardar a vantagem e somar três preciosos pontos.

Com esta vitória, a primeira no campeonato, os comandados de Sérgio Vieira atingem os cinco pontos e relegam, à condição, o Portimonense para o último lugar. Na próxima jornada, que apenas se disputa a 29 de novembro, o Farense desloca-se ao terreno do Sporting de Braga, às 20h00.