Porto de Lagos é alvo de dragagem de emergência

  • Print Icon

Intervenção durará três semanas.

A DGRM – Direção-Geral de Recursos Naturais, Segurança e Serviços Marítimos informa que tiveram início os trabalhos da dragagem de emergência, no porto de Lagos, com o objetivo de resolver os atuais condicionalismos de navegação na entrada e saída do porto.

Esta intervenção decorrerá nas próximas três semanas e implicará a mobilização de uma «plataforma estacionária», com máquinas giratórias e capacidade de bombeamento dos sedimentos e repulsa dos mesmos, em área acordada com as entidades ambientais e locais.

Serão retirados cerca de 22.000 metros cúbicos de sedimentos, na zona de entrada da barra e no início do canal de navegação, de forma a repor os calados de serviço adequados e as condições de segurança marítima.

A DGRM «agradece toda a compreensão e colaboração das várias entidades que participaram neste processo, particularmente a Câmara Municipal de Lagos, a Capitania do Porto, a Marina de Lagos, a Sopromar, a Docapesca, a APA e o ICNF».