Nasce em Aljezur a Área Protegida Privada do Vale das Amoreiras

  • Print Icon

Nova Área Protegida Privada do Vale das Amoreiras é promovida pela RWSW Rewilding Sudoeste, recém-criada Associação de desenvolvimento da natureza e ambiente de Aljezur.

A RWSW Rewilding Sudoeste vai ser apresentada ao público na terça-feira, dia 14 de Setembro, às 16h00, no Vale das Amoreiras.

A apresentação inclui visita guiada àquela que é a segunda Área Protegida Privada (APP) de Portugal, oficialmente formalizada em setembro de 2021.

Esta APP é fruto do trabalho já desenvolvido pela Associação e garantirá a proteção integral da «riquíssima» floresta de carvalhal do Vale das Amoreiras.

Deriva do sonho de Raban von Mentzingen e sua família, que desejavam garantir maior proteção à sua propriedade, cujos valores naturais se destacavam na região, para usufruto das gerações futuras.

A apresentação oficial da RWSW Rewilding Sudoeste acontece no Dia da Ecologia, cujas comemorações visam aproximar a ecologia e a sociedade, para a construção de um desenvolvimento humano mais sustentável.

A RWSW Rewilding Sudoeste – Associação de desenvolvimento da natureza e ambiente é um coletivo sem fins lucrativos, com sede em Aljezur e constituída em 2021.

O objetivo principal é a promoção da floresta autóctone e da silvicultura próxima da natureza, seja através de ações de divulgação, especialmente saídas de campo e ações de educação ambiental, seja através do mapeamento da floresta.

A associação adota o Rewilding como aspeto fundamental para repor o estado natural de locais já identificados, a aproveitar o potencial natural da flora e fauna existentes, criando maior resiliência, e mais biodiversidade com baixos custos associados.

Rewilding é uma solução bio-baseada para enfrentar os vários desafios da atualidade, tal como a perda de biodiversidade, as alterações climáticas e o aumento da temperatura global do planeta.

O Sudoeste de Portugal tem grande potencial para projetos de Rewilding no desenvolvimento de matas e bosques de espécies autóctones, resilientes, ricas em biodiversidade, grandes sumidouros de CO2 , armazéns naturais de água, e chave no combate às alterações climáticas.

É uma região com uma posição biogeográfica muito favorável para o fim, com condições climáticas excelentes graças ao oceano Atlântico e à baixa densidade populacional.

As florestas autóctones têm muito potencial para uma verdadeira economia da floresta sustentável, à base dos princípios da silvicultura próxima da natureza, aptas para desenvolver solos férteis e produtivos e gerir de forma gratuita o recurso água.

Os variados serviços ecossistémicos que estas florestas autóctones naturalmente fornecem são agora reconhecidos pela União Europeia através dos vários apoios financeiros já estabelecidos para um futuro próximo.

A floresta autóctone é um património muito valioso, até agora pouco reconhecido no concelho de Aljezur.

As quatro diferentes florestas relíquia aqui existentes são reconhecíveis pela sua estrutura não plantada, com um solo originado pelos detritos da própria floresta (folhas velhas e outra matéria orgânica) e pela existência de várias espécies de árvores raras ou até muito raras.

O primeiro fruto do trabalho desenvolvido pela RWSW Rewilding Sudoeste foi a criação da Área Protegida Privada do Vale das Amoreiras, oficialmente formalizada este mês.

A associação é formada por um grupo multidisciplinar de cidadãos da região, com muita capacidade técnico-científica na área, e que tem realizado várias iniciativas na zona, especialmente em Aljezur.

Trabalham juntos desde há cerca de três anos nestes temas, enquanto grupo informal de cidadãos, constituindo-se agora como associação.

Programa

16h00 – Apresentação da RWSW Rewilding Sudoeste pelo Presidente de direção da Associação Nuno Carvalho;
16h30 – Visita Guiada à Área Protegida Privada do Vale das Amoreiras, com o biólogo Udo Schwarzer.
Coordenadas para chegar à APP Vale das Amoreiras
37.33832256047391, -8.778672995832759