Municípios do Algarve cancelam festivais até setembro

  • Print Icon

Os festivais de música de verão e outros eventos agendados até 30 de setembro não se vão realizar no Algarve.

Indo ao encontro do que já tinha sido definido em Conselho de Ministros no dia 7 de maio, a AMAL decidiu, na reunião do Conselho, que todos os festivais de música e outros eventos que possam significar aglomerações de pessoas vão ser adiados para 2021.

Considerando que se vive um momento de incerteza no quadro da pandemia da COVID-19, os autarcas algarvios continuam a assumir como prioridades prevenir a doença, conter a pandemia e salvar vidas.

Assim, Festivais como o do Marisco (Olhão), da Sardinha (Portimão), o MED (Loulé), a FATACIL (Lagoa), os Dias Medievais (Castro Marim), a Feira da Serra (São Brás de Alportel) ou a da Dieta Mediterrânica (Tavira), a Feira da Caça e Pesca (Albufeira), o Festival do Presunto (Monchique), a Feira Medieval (Silves) entre outros, só se realizarão no próximo ano.

Os municípios do Algarve decidiram ainda pela não realização de outros eventos de menor dimensão mas que impliquem grandes concentrações de pessoas.

Os autarcas temem que a não realização de eventos de maior dimensão possam aumentar a procura dos outros eventos, o que poderá implicar terem uma afluência fora do habitual.

No entanto, essa decisão pode não ser aplicada à totalidade dos eventos, e será tomada, caso a caso, e por cada um dos municípios, considerando a avaliação das condições da sua realização face à evolução da pandemia e às condições físicas dos mesmos.