«Moleza» do Portimonense no Dragão acabou em humilhação

  • Print Icon

Deslocação ao reduto do líder do campeonato já fazia antever dificuldades, mas uma desmedida passividade algarvia não ajudou e levou o Portimonense a sair do Dragão vergado a uma goleada histórica de 7-0.

O Portimonense deslocou-se nesta noite de sábado, dia 16 de abril, ao Estádio do Dragão, para disputar a 30ª jornada do campeonato.

Com algumas ausências por castigo (Willyan, Welinton Júnior e Lucas Possignolo), uma por lesão (Ewerton) e outra de um atleta que não pode jogar contra a equipa que detém o seu passe (Nakajima), o 11 algarvio teve bastantes alterações, com a titularidade de vários jogadores que somavam poucos minutos no campeonato, e duas estreias absolutas na Liga: Niazmand, guarda-redes que relegou Samuel Portugal para o banco, e Lazaar.

Ora, as alterações estiveram longe, muito longe de surtir efeito. E história, deste jogo que praticamente só se jogou em meio campo e teve sentido único, há muito pouca para contar. Fica o registo de uma noite para treinador e jogadores da equipa algarvia (não) esquecerem.

A derrocada começou quando Taremi abriu o marcador aos 19 minutos. Aos 28, foi Grujic a aproveitar a passividade algarvia depois de um pontapé de canto e a fazer o segundo.

O bis de Taremi chegou aos 34, após um pontapé de penálti a castigar um encosto de Lazaar em Evanilson.

Antes do intervalo, Evanilson ampliou a contagem e deixou em piores lençóis um conjunto de Portimão que nunca se encontrou no jogo.

Para a segunda metade, esperava-se outra atitude da turma alvinegra, tentando evitar males maiores, mas cedo essa possibilidade caiu por terra.

É que aos 47 minutos, Taremi assinou o hat-trick e colocou o placard em 5-0. Pouco depois, ao minuto 55, Pepe cabeceou para o sexto, e cinco minutos volvidos foi Evanilson a confirmar o 7-0, num golo que ainda motivou uma análise do VAR mas acabou por ser mesmo confirmado.

Face ao que se passou no relvado, não há surpresas no resultado. O Portimonense não mostrou atitude compatível com um jogo de Primeira Liga, numa noite que deve servir de reflexão para o emblema alvinegro, ainda com o fantasma da despromoção a pairar – a equipa fica em 12º lugar, com 32 pontos, com seis pontos de avanço sobre a equipa que está na zona do play-off de descida.

Na próxima jornada, os comandados de Paulo Sérgio recebem o Moreirense, num encontro que pode ser decisivo para as contas finais, sábado, dia 23 de abril, às 15h30.