LAMA Teatro apresenta projeto educativo «ESTOJO» em Faro

  • Print Icon

O LAMA Teatro, estrutura dirigida pelo ator e encenador João de Brito, apresenta o novo projeto educativo «ESTOJO» para jovens dos 13 aos 18 anos.

Segundo João de Brito, que assume a coordenação geral e a consultoria artística, o projeto «ESTOJO» tem por objetivo «incrementar a participação dos jovens, através das artes performativas, numa ação comunitária que lhes dá voz. Numa era em que o acesso à informação não é um privilégio mas um dado adquirido, em que no mesmo segundo em que uma bomba do outro lado mundo explode qualquer jovem tem essa informação literalmente no seu bolso, verificamos uma diminuição de interação pessoal e um aumento de problemas mentais em idade escolar».

«Se tivesses a possibilidade de falar dois minutos numa transmissão em direto, em que todo o mundo te estivesse a ouvir, o que dirias?» é uma das premissas da qual «partimos para trabalhar, num período inicial de três meses, com grupos heterogéneos de jovens da cidade de Faro: Grupo de Leitores, Paná Paná e Teatro Improviso de Intervenção», explica.

Esta academia vai procurar dar continuidade a grupos de teatro com jovens já existentes, promovendo assim a formação destes grupos, com base nas disciplinas do teatro: análise de texto, oralidade, movimento, improvisação, imaginação, assente nos métodos de trabalho de uma companhia profissional de teatro.

Atendendo ao público-alvo, dos 13 aos 18 anos, «procuramos com esta academia desenvolver o espírito crítico dos jovens envolvidos no projeto, estimulando a criação artística. Queremos levar os jovens a refletir sobre o mundo que os rodeia e a atualidade de uma realidade em constante mutação».

Assim, «ESTOJO» é um projeto virado para a autonomia «em que os jovens se tornarão também os líderes dos seus grupos de teatro. Procuramos impactar o público em duas camadas: os jovens que participam ativamente no ESTOJO e cujas capacidades de argumentação, pensamento crítico e criatividade através das artes prevemos ver desenvolvidas e o público que assistirá às performances- objeto artístico feito por jovens para jovens, resultado de uma reflexão sobre o mundo».

«Além das consequências indeléveis e inquantificáveis do projeto temos como objetos de impacto principais e passíveis de avaliação: continuidade autónoma do projeto, consequências nos hábitos de participação e fruição cultural, impacto na participação em movimentos sociais e associativos», conclui João de Brito.

«ESTOJO» será apresentado na sexta-feira, dia 4 de dezembro, às 20h30, na LAMA Black Box, em Faro, e tem uma duração total de 120 minutos. Repete nos dias 5 e 6 de dezembro, às 10h30 e 16h00.

Os bilhetes custam 5 euros e podem ser reservados por email (producao.lama@gmail.com) ou telemóvel (932787339).

O projeto conta com a direção executiva de Sandro Benrós, direcção técnica de Flávio Martins, fotografia, vídeo e grafismo de Ana Monteiro e Diogo Simão.

Grupo de Leitores
«A ti…de mim»

De mim para ti, de nós para vós: aos conhecidos e aos desconhecidos, dos adolescentes para todos os que vivem para morrer. Tens medo da morte? Como é que vives? O que é que te faz feliz? O que é que tens a dizer? Para onde é que foste? Do absurdo do quotidiano à complexidade das relações entre pares: os amores e as violências. Quando é que temos necessidade de parar? Do que me magoa ao que te faz avançar.

Coordenação, Direção e Dramaturgia: Erica Viegas e Manuel Neiva.
Textos e Interpretação: Ana Rainho; Beatriz Ruivo; Daniela Lopes; Erica Viegas; Gonçalo Pedrosa; Hugo Borreicho; Irina Marques; Margarida Nair.

Paná Paná
«8»

Uma história visual que relata a importância daqueles que estão à nossa volta e as influências do nosso mundo atual e como acontecimentos e experiências podem mudar uma pessoa.

Coordenação: Diego Medeiros e Raquel Ançã
Encenação: Madalena Duro
Ideia original: Gabriel Riley Antunes
Interpretação: Afonso Zanatti, Alice Velez, Eva Reis Pinto, Gustavo Gonçalves, Joana Lourenço João Cadilha, Lara Marinho, Lia Silva e Raquel Ovelheira.

Teatro Improviso de Intervenção
«Lugares de Fala»

Por entre silêncios vão-se construindo sonhos que precisam de conquistar lugares de fala. Mas nem tod@s têm acesso a esses lugares, porque já nasceram sem direito a ter voz, sem direito a ter sonhos, sem direito a ter direitos. É urgente romper a tirania de quem nos quer silenciar, oprimir e humilhar. É urgente dizer «Não» e resistir projetando a nossa voz com a força de um arremesso de avião.

Coordenação: Teresa Coutinho e Teresa Henriques
Criação Coletiva Teatro Improviso de Intervenção
Texto «O Silêncio» de Afonso Jerónimo
Interpretação: Afonso Jerónimo, Carina Frechaut, Carla Centeio, Mariana Gomes, Osvaldo Miguel, Raquel Paulino e Vanessa Farhat.

Produção: LAMA Teatro
Apoio: Município de Faro, IPDJ, Folha de Medronho, Algarve Informativo e RUA – Rádio Universitária do Algarve. Classificação Etária: M/10

O LAMA Teatro é uma estrutura financiada por República Portuguesa – Cultura | DGARTES – Direção-Geral das Artes.