João Rodrigues é o vencedor da 47.ª Volta ao Algarve

  • Print Icon

O português João Rodrigues (W52-FC Porto) é o vencedor da 47.ª Volta ao Algarve em Bicicleta, graças ao segundo lugar na quinta e última etapa, ganha pelo francês Élie Gesbert (Team Arkéa-Samsic), no alto do Malhão, Loulé, ao cabo de 170,1 quilómetros, percorridos desde Albufeira.

Com Ethan Hayter (INEOS Grenadiers) a partir de amarelo, mas debilitado pela queda de ontem, coube à Deceuninck-Quick-Step e à W52-FC Porto o trabalho de endurecimento da corrida, na tentativa de destronar o britânico.

A formação belga, sem homens talhados para a montanha, apostou no desgaste da concorrência durante a fase mais plana da viagem. Para isso colocou Sam Bennett e Michael Morkov no grupo de 13 fugitivos que se adiantou ao pelotão com menos de 30 quilómetros percorridos. Este grupo foi responsável pela velocidade vertiginosa das duas primeiras horas de corrida. O objetivo era claro: desgastar os trepadores mais puros no terreno plano batido pelo vento.

Já quando se entrou no encadear de montanhas da fase final, Bennett e Morkov recuaram ao grupo dos candidatos, selecionados por ação de Kasper Asgreen, terceiro na geral à partida, na curta mas íngreme subida de Alte. Só que antes da entrada no Malhão Asgreen já não tinha companheiros de equipa.

Foi a vez de a W52-FC Porto fazer uma demonstração de força pouco vista. Num grupo já curto havia seis portistas na aproximação à subida final. Os colegas de João Rodrigues endureceram o início da subida e deixaram a nu a incapacidade de Ethan Hayter para segurar a Camisola Amarela Turismo do Algarve.

A 1500 metros do final, Amaro Antunes, João Rodrigues e Élie Gesbert destacaram-se. Os dois últimos conseguiriam manter-se na dianteira. O francês venceu a etapa, com 4h10m10s (média de 40,797 Km/h). João Rodrigues chegou com o mesmo tempo e Joni Brandão, também da W52-FC Porto, foi terceiro, a 9 segundos. Asgreen cedeu 19 segundos e Hayter perdeu 21.

«Foi uma etapa disputada a alta velocidade desde a partida. Sentia-me bem hoje e já conhecia a chegada e acreditamos que poderíamos discutir a etapa. Nos momentos decisivos tomámos as rédeas da corrida e a vitória sorriu-nos na chegada», afirmou Élie Gesbert.

Feitas as contas, João Rodrigues é o vencedor da Volta ao Algarve, que completou em 19h03m56s, menos 9 segundos do que Ethan Hayter e menos 28 do que Kasper Asgreen, que completaram o pódio. A força da W52-FC Porto ficou ainda plasmada na conquista da classificação coletiva.

«É uma alegria imensa, uma grande vitória, foi algo magnífico que acabamos de fazer. Esta vitória deu muito trabalho e agora é a parte de desfrutarmos deste esforço. É uma vitoria do coletivo, eu apenas consegui rematar da melhor forma possível e melhor presente não podia dar à minha equipa. Ganhar em casa é sempre magnifico, tenho cá a minha família e amigos. Não foram cinco etapas perfeitas, mas conseguimos rematar da melhor forma no dia mais importante. A equipa esteve muito bem, o Amaro fez um trabalho espetacular e por isso é que estamos aqui a celebrar. Estamos de parabéns. Não nos interessava discutir qualquer outra posição que não o primeiro lugar por isso iriamos atacar», congratulou-se João Rodrigues.

Sam Bennett (Deceuninck-Quick-Step) conquistou a Camisola Verde Crédito Agrícola, dos pontos. Luís Fernandes (Rádio Popular-Boavista) amealhou na fuga de hoje os pontos suficientes para ser coroado rei dos trepadores e vencer a Camisola Azul Lusíadas. O estadunidense Sean Quinn (Hagens Berman Axeon), 14.º da geral, foi o melhor jovem e leva na bagagem a Camisola Branca IPDJ.

Os resultados finais podem ser lidos aqui.