Governo anuncia ponte, PSD diz que é para «influenciar» autárquicas

  • Print Icon

Foram hoje assinados em Alcoutim e em Nisa os contratos de financiamento que vão permitir concretizar até 2025 a Ponte Internacional entre Alcoutim e Sanlúcar de Guadiana e a Ponte Internacional sobre o Rio Sever.

Estes investimentos, financiados em Portugal pelo Plano de Recuperação e Resiliência (PRR) com 18 milhões de euros, vão ser concretizados pelas Câmaras Municipais de Alcoutim e de Nisa, contando com a intermediação, respetivamente, das Comissões de Coordenação e Desenvolvimento Regional (CCDR) do Algarve e do Alentejo na ligação à Estrutura de Missão Recuperar Portugal.

A ponte entre Alcoutim e Sanlúcar de Guadiana, cujas intervenções em território nacional representam um investimento de 9 milhões de euros, vai reforçar a cooperação entre as regiões do Algarve e da Andaluzia e dar um novo impulso ao trabalho desenvolvido no âmbito da Euro-região EUROAAA, que inclui também o Alentejo e que ocupa 21 por cento da superfície da Península Ibérica.

O projeto vai ajudar a desenvolver este território e a melhorar a qualidade de vida da sua população ao assegurar a ligação entre as redes rodoviárias portuguesa e espanhola e reduzir cerca de 70 quilómetros na ligação entre Alcoutim, e Sanlúcar de Guadiana.

A concretização destes dois projetos em 2025 vai trazer uma melhoria às ligações rodoviárias destes territórios, assegurar maior proximidade a corredores de grande capacidade, bem como menores custos de contexto para quem vive e trabalha nestas regiões.

Ao mesmo tempo, impulsiona a dinâmica socioeconómica na zona de fronteira entre Portugal e Espanha e facilita a partilha de serviços ou infraestruturas já existentes. Assim, estas duas empreitadas ajudam a cumprir os objetivos da Estratégia Comum de Desenvolvimento Transfronteiriço assinada na Cimeira Luso-Espanhola de outubro de 2020.

No entanto, a Comissão Política Distrital do Partido Social Democrata (PSD) do Algarve considera que a «pomposa cerimônia promovida pelo governo» hoje em Alcoutim teve o« único propósito de influenciar os resultados eleitorais autárquicos».

«A ministra Ana Abrunhosa, a par com o presidente da Câmara Municipal de Alcoutim e o presidente da Comissão de Coordenação e Desenvolvimento Regional (CCDR) do Algarve, ambos do mesmo partido, assinaram uns tais contratos de financiamento relativos à construção da Ponte Alcoutim – Sanlúcar , ao abrigo do dinheiro que virá de Bruxelas.
Sucede que não há sequer projeto, nem esboço de projeto, nem estudos ambientais, nem cronograma, o que para o efeito de campanha eleitoral da manipuladora máquina do Estado a favor do PS é irrelevante», argumenta o PSD.

«A cerimónia não tem outro objetivo que não seja esse. Nada foi feito até este momento. É um desrespeito para Alcoutim, para os seus munícipes, o que vem na linha do que se tem assistido por todo o Algarve com ministros em apresentações públicas em que não há nada para apresentar, a não ser promessas de projetos. Isto é apenas uma despudorada campanha eleitoral ao arrepio das regras de decência», diz ainda aquela força da oposição.

«O governo devia era explicar porque persiste em boicotar a solução da lei que estabelece a redução das portagens em 50 por cento, aprovada com votos contra do PS e em que estão apenas a ser aplicados 30 por cento, ou porque na bazuca, o Algarve tem perto de 2 por cento quando se trata de uma das regiões da Europa mais fustigadas pela crise e representa 5 por cento da população e da economia».