Farense vence Tondela e acalenta esperanças na luta pela manutenção

  • Print Icon

Numa tarde de vida ou morte, o Farense recebeu o Tondela a precisar de pontos para ainda acalentar alguma esperança na permanência. A exibição não foi a melhor, mas chegou para segurar os três pontos em Faro.

Apesar da urgência de conquistar pontos sentida pelos algarvios nesta partida da 33ª jornada, disputada hoje, sábado, dia 15 de maio, foi o Tondela a dar o primeiro sinal de alerta. Salvador Agra cobrou um livre e Pedro Augusto cabeceou para uma enorme intervenção de Beto, aos 12 minutos.

A turma de Faro respondeu logo de seguida: Lucca aproveitou um livre direto para alvejar a baliza beirã, mas Niasse voou para evitar o golo.

Numa situação tantas vezes vista ao longo da época, o Farense acabou por ter de mexer na equipa ao minuto 27, fruto da lesão de César. O central, lesionado, teve de ceder o seu lugar a Cláudio Falcão.

E foi mesmo o Tondela a ficar novamente perto do golo, aos 34 minutos. Agra apareceu solto na área algarvia e o seu cabeceamento quase acabava no fundo das redes.

Repetindo a fórmula anterior, o Farense voltou a responder no minuto seguinte. Novamente Lucca a cobrar um livre, de forma muito semelhante, e Niasse a mostrar-se com uma excelente defesa e a garantir a permanência do nulo até ao descanso.

Farense - Licá
Fotografia: Nelson Ferreira

A segunda parte começou com uma grande oportunidade para o Farense, logo ao minuto 46. Na sequência de um canto, a Niasse socou a bola para a frente e Gauld, na recarga, atirou com selo de golo. No entanto, a cabeça de Filipe Ferreira salvou, in extremis, a equipa da Beira Alta.

O azar, no entanto, voltou a bater à porta dos Leões de Faro. Desta vez foi Amine a lesionar-se, ao minuto 51, cedendo o seu lugar a Fabrício Isidoro. Muitas lesões ao longo da época para o Farense, expondo algumas debilidades na preparação física da equipa.

Os comandados de Jorge Costa tentaram responder à adversidade e Gauld, aos 58 minutos, rematou com bastante perigo à baliza de Niasse.

A atitude algarvia nem sempre foi a melhor. Os jogadores mostraram pouca acutilância perante tamanha necessidade de ganhar.

Farense Gauld
Fotografia: Nelson Ferreira

Mas, aos 78 minutos, caiu do céu um lance de luxo para o Farense assumir a dianteira do marcador. Salvador Agra derrubou Gauld dentro da área e Luís Godinho, após longa consulta ao VAR, apontou para o castigo máximo.

O pequeno escocês, na cobrança, enganou Niasse e adiantou os algarvios na contenda, garantindo três preciosos pontos e deixando todas as decisões para a última jornada, na cauda da tabela.

Os Leões de Faro somam agora 31 pontos e, na ultima jornada, deslocam-se aos Açores para defrontar o Santa Clara, quarta-feira, dia 19 de maio.