Farense leva «chapa 5» na visita ao FC Porto em noite para esquecer

  • Print Icon

Leões de Faro deslocaram-se ao Estádio do Dragão a precisar de pontos como de pão para a boca, mas dificilmente a partida podia correr pior. Aos 20 minutos, os algarvios já tinham encaixado três golos, nunca conseguindo entrar realmente em jogo.

O sonho algarvio de almejar um bom resultado na Invicta foi rapidamente interrompido, aos quatro minutos, pelo apito de Tiago Martins. Após ser alertado pelo VAR da partida, o juiz da partida viu uma mão de Licá e apontou para o castigo máximo. Já com o cronómetro no minuto seis, Taremi cobrou o penálti e fez o primeiro da partida.

Não foi preciso esperar muito para ver o segundo dos dragões. Aos 15 minutos, Toni Martinez surgiu isolado na cara de Beto e atirou para o fundo das redes.

As facilidades concedidas pelos algarvios eram tantas que nem era preciso um FC Porto a jogar em alta rotação para fazer o que queria do Farense. Ao minuto 20, foi Luís Díaz a surgir isolado, após um corte falhado de Tomás Tavares, e a fazer o terceiro golo azul e branco.

Se as coisas já estavam mal, pior ficaram quando, aos 30 minutos, Bilel foi expulso com vermelho direto, após uma entrada muito ríspida sobre Manafá.

O Farense ainda tentou dar um pequeno ar da sua graça, quando já em período de compensação da primeira parte, Pedro Henrique empurrou a bola para o fundo das redes, na sequência de um lance de insistência. Mais uma vez, o apito do árbitro acordou os algarvios. O VAR considerou existir fora-de-jogo, e Tiago Martins anulou o golo.

Ao intervalo, Jorge Costa começou a pensar no jogo seguinte e retirou de campo vários jogadores, com amarelo ou em risco de exclusão para a partida frente ao Tondela. Assim, saíram Lucca, Ryan Gauld, Tomás Tavares e Pedro Henrique, entrando Fabrício, Cláudio Falcão, Madi Queta e Alex Pinto.

Apesar das alterações, o rumo da partida manteve-se. Foi o FC Porto a chegar ao quarto golo, aos 59 minutos, por intermédio de Taremi, que aproveitou da melhor maneira uma jogada iniciada num falhanço de Fabrício a meio campo.

Os dragões podiam ter aumentado ainda mais a vantagem em várias ocasiões, mas Beto e a falta de pontaria dos seus atletas iam valendo para evitar números ainda mais escabrosos para o Farense.

No entanto, aos 84 minutos, não houve quem evitasse o quinto golo dos azuis e brancos. Foi o jovem João Mário, que após um bom trabalho disparou para a mão cheia.

O melhor que o Farense conseguiu foi um golo de honra ao minuto 89. Licá aproveitou uma desatenção defensiva e antecipou-se a Marchesín, empurrando o esférico para o 5-1 final.

Com este resultado, a turma de Jorge Costa continua no 17º lugar com 28 pontos. Na próxima jornada, o Farense recebe o Tondela, sábado, dia 15 de maio, às 15h30, num jogo que tem caráter absolutamente decisivo para o futuro da equipa na Primeira Liga.