Exposição itinerante #EUSavesLives ensina como salvar vidas

  • Print Icon

Comissário Europeu para a Ajuda Humanitária e Gestão de Crise inaugurou exposição tecendo largos elogios ao dispositivo de segurança e proteção em Portimão e apelou a uma maior solidariedade entre povos.

Após percorrer 13 cidades europeias, Portimão representa o destino final da exposição «EU Saves Lives», um roadshow de realidade virtual que começou o périplo em abril de 2018 em Vilnius, na Lituânia, e que durante dez dias tem permitido aos visitantes de diferentes países, conhecerem as respostas de emergência da União Europeia (EU) e missões globais de ajuda humanitária.

A exposição inaugurou no passado dia 2 de agosto e contou com as presenças de Christos Stylianides, Comissário Europeu para a Ajuda Humanitária e Gestão de Crise, Eduardo Cabrita, Ministro da Administração Interna, Isilda Gomes, presidente da Câmara Municipal de Portimão, Francisco George, presidente da Cruz Vermelha, e o sargento António Vieira, da Guarda Nacional Republicana, entre outras personalidades.

Exposição #EUSavesLives

Sentir na pele como é a vida em «Cox Bazaar», um campo de refugiados no Bangladesh, assistir à resposta europeia em caso de um incêndio florestal em Espanha, visualizar uma simulação de terremoto na Dinamarca, visitar um projeto de educação num dos maiores campos de refugiados do mundo, em Kakuma, Quénia, ou assumir o controlo de cockpit de um bombardeiro de água e voar sobre um gigante incêndio em Itália são alguns dos cenários apresentados, para aprender mais sobre a vida dos refugiados ou o trabalho de projetos financiados pela União Europeia.

Além disto, estão disponíveis questionários virtuais para testar o conhecimento dos mais jovens em situações de catástrofes como cheias, incêndios, sismos, deslizamentos de terra, e enquanto percorre os espaços, o visitante pode visualizar dezenas de fotografias e vídeos sobre o trabalho desempenhado a partir da principal sala de controlo para situações de crise da União Europeia.

Em declarações ao «barlavento», à margem da inaguração, Christos Stylianides explicou que na sua primeira visita a Portimão ficou «muito impressionado com a hospitalidade e a eficiência da estrutura da Proteção Civil. Fiquei com muito boa impressão, e repare que o meu conhecimento é bastante alargado, portanto, tenho bons termos de comparação. Visitei atividades nos locais, a sede da Proteção Civil, falei com muitas pessoas e apercebo-me que são profissionais realmente dedicados e comprometidos. Sabem o que têm a fazer caso ocorra algum desastre natural, de forma a reduzir as consequências e salvar vidas», elogiou.

Para o Comissário Europeu para a Ajuda Humanitária e Gestão de Crise «é muito importante as pessoas visitarem esta exposição por três motivos: primeiro porque através desta exposição é possível assistir a trabalhos europeus muito específicos em diversas áreas, em segundo lugar, porque poderão perceber que a ajuda humanitária europeia e a proteção civil são coisas muito tangíveis, e em terceiro lugar pelo aspeto da solidariedade europeia porque quem aqui vier vai perceber que a solidaridade não é algo teórico ou abstrato. É algo muito concreto e pode e deve acontecer na nossa vida, durante o dia a dia. Convido todos a cá virem, e em especial as crianças e adolescentes pois é muito importante que percebam o significado da solidariedade. É uma lição para todos nós», concluiu.

#EUSavesLives

No dia anterior o comissário europeu visitou o Centro Municipal de Proteção Civil e Operações de Socorro, o quartel dos Bombeiros de Portimão, e participou na conferência «Diálogo de Cidadãos» sobre Proteção Civil onde discursou sobre a solidariedade na Europa e o rescEU, um novo sistema de resposta em caso de desastres, o qual assenta em três principios fundamentais: solidariedade, proteção dos cidadãos europeus e no salvamento de vidas.

Isilda Gomes, presidente do município de Portimão, ficou visivelmente satisfeita com os elogios tecidos pelo comissário europeu. «Custa-me dizer isto mas tenho de o fazer para ser justa com quem está no terreno e implementa as medidas. De facto, [Portimão] foi considerado pelo senhor comissário, como um exemplo a seguir. Disse-me que tem visitado muitos países e cidades, e não viu nenhum exemplo como aquilo que se passa aqui». «Fiicou extremamente sensibilizado, curioso e admirado pela forma como estamos a implementar no terreno as medidas preventivas de proteção e salvaguarda dos cidadãos mas também como organizamos a resposta», revelou.

Isilda Gomes na inauguração da exposição #EUSavesLives
Isilda Gomes

Na opinião da autarca, «a exposição é uma maneira das pessoas vivenciarem através dos meios tecnológicos, aquilo que poderia ser uma situação real». «Ao vivenciarem estas experiências, acredito que vão ficar muito mais sensíveis para o papel da Europa na ajuda a quem precisa. Nós já precisámos. Outros países já precisaram de nós. E temos de estar permanentemente disponíveis para estar presentes nesses teatros de operações onde é requerida uma ajuda externa. E Portimão está completamente preparado», assegura.

A opção da edil para Portimão passa pela aposta em «elevados padrões de segurança» por forma a «garantir a segurança dos cidadãos».«Daí, que nós estejamos a investir na área da segurança, de grosso modo, este ano, cerca dois milhões de euros. Isto é um bom orçamento para a Proteção Civil», afirmou.

Isilda Gomes sublinha que não recusa «qualquer aquisição que seja necessária desde que justificada», até porque «há uma coisa que eu não quero. É se acontecer alguma coisa, que faça falta uma determinada estrutura, aparelho ou meio que me tenham pedido». «Uma vida que se salve com investimento, seja ele de que montante for, já valeu a pena».

A exposição tem entrada gratuita e estará patente até ao dia 11 de agosto.