CRESC Algarve 2020 apoiou 34 projetos de Inovação Social

  • Print Icon

Programa Operacional CRESC Algarve 2020 apoiou 34 projetos de Inovação Social, totalizando um investimento superior a 6 milhões de euros, entre 2016 e 2021.

No domínio da inclusão social, a situação de crise gerada pela pandemia agravou as condições de vida dos grupos sociais mais vulneráveis, nomeadamente idosos, crianças, desempregados, pessoas portadoras de deficiência ou incapacidades, migrantes, minorias étnicas, e outos grupos que apresentam maiores dificuldades de integração e participação cívica, económica, profissional e social.

Para responder a este problema, em articulação com a Estrutura de Missão Portugal Inovação Social (EMPIS), o PO Algarve 2020 tem vindo a apoiar projetos de empreendedorismo social, quer na vertente de criação de emprego, quer na implementação de projetos piloto com novas soluções tendo em vista dar resposta a situações desfavoráveis de carácter social, frequentemente numa lógica complementar às respostas tradicionais.

De entre o conjunto dos 34 projetos apoiados, dois são incubadoras de inovação social, 13 atuam na área da inclusão social de crianças, idosos, pessoas portadoras de deficiência e outros públicos desfavorecidos, três na área da saúde, quatro na do envelhecimento ativo, dois na integração de jovens NEET, um na promoção da literacia digital, três na promoção da empregabilidade, atuando os restantes nas áreas da educação, justiça, entre outras.

Todos os referidos projetos contam com o envolvimento de investidores sociais, designadamente empresas (Leroy Merlin, Alliance Healthcare, Educoach, por exemplo), fundações (Gulbenkian, Ageas, MONAF), entidades bancárias (Caixa Geral de Depósitos, Montepio), universidades (Algarve, Minho), IPSS, Comunidade Intermunicipal, municípios e empresas municipais ou a Região de Turismo do Algarve que asseguram parte do financiamento dos projetos.

Tendo em vista apoiar a capacitação dos atores do sistema de inovação e empreendedorismo social em Portugal, e por essa via melhorar os níveis de resposta das entidades da economia social e contribuir para a sua sustentabilidade económica e financeira, a Comissão de Coordenação e Desenvolvimento Regional (CCDR) do Algarve irá integrar o futuro Observatório Regional do Centro Nacional de Competências para a Inovação Social.

A continuação da aposta já realizada com Fundos Europeus geridos na Região através do Algarve 2020, no apoio a projetos de inovação social, dinamizados no contexto da economia social e que tem sido apontada como um bom exemplo no plano europeu, será prosseguida no âmbito do PO Algarve 2030 visando continuar a contribuir para a adaptação e desenvolvimento de soluções inovadoras no contexto territorial ou temático.

Assim, no âmbito do PO Algarve 2030, dar-se-á continuidade ao apoio ao trabalho desenvolvido pela EMPIS na promoção de parcerias intersectoriais e de proximidade, tendo em vista a criação de um ambiente favorável ao empreendedorismo social, gerando confiança por parte dos investidores, públicos e privados, no sentido de desenvolvimento de processos de transformação social, para uma melhor eficiência social e coletiva.

Consulte aqui este e outros projetos no âmbito do Programa Operacional do Algarve, com o apoio dos fundos da União Europeia.

O Programa Operacional do Algarve é dirigido por uma Comissão Diretiva liderada pelo presidente da CCDR ALGARVE, tendo como vogais o presidente da AMAL e um representante do governo. Mais informação aqui.