COVID-19: Portugal ultrapassa os 30 mil casos, novo máximo diário

  • Print Icon

Portugal registou 30.829 novas infeções com o coronavírus SARS-CoV-2 nas últimas 24 horas, um novo máximo desde o início da pandemia.

Além disso há mais 18 mortes associadas à COVID-19, segundo indicam os números divulgados pela Direção-Geral da Saúde (DGS)

O boletim epidemiológico diário da DGS regista hoje uma redução do número de pessoas internadas, contabilizando hoje 1.024 internamentos, menos 10 do que na quinta-feira, 145 dos quais em unidades de cuidados intensivos (mais uma nas últimas 24 horas).

Os casos ativos voltaram a aumentar nas últimas 24 horas, totalizando 178.712, mais 20.288 do que na quinta-feira, e recuperaram da doença 10.523 pessoas, o que aumenta o total nacional de recuperados para 1.191.979.

Comparativamente com a situação registada em Portugal no mesmo dia há um ano, o país tem hoje mais 23.202 novos casos de infeção – contabilizaram-se 7.627 novos casos em 31 de dezembro de 2020 – e mais 106.216 casos ativos (há um ano totalizavam 72.496).

O número de internamentos é significativamente inferior, uma vez que há um ano estavam internadas 2.840 pessoas, 482 das quais em cuidados intensivos, havendo também menos óbitos (no mesmo dia de 2020, o boletim da DGS contabilizava 76 mortes nas 24 horas anteriores).

Incidência ultrapassa 1.000 infeções por 100 mil habitantes

A incidência de infeções com o coronavírus subiu para 1.182,7 casos por 100 mil habitantes em Portugal e o índice de transmissibilidade (Rt) também registou um aumento, passando para 1,35, anunciou hoje a Direção-Geral da Saúde.

De acordo com o boletim sobre a pandemia de COVID-19 em Portugal divulgado pela Direção-Geral da Saúde (DGS), a taxa de incidência nacional passou, desde quarta-feira, de 923,4 casos de infeção por 100 mil habitantes a 14 dias para os atuais 1.182,7.

Considerando apenas Portugal continental, este indicador registou também um crescimento, de 927,6 casos por 100 mil habitantes para 1.188,4.

O Rt – que estima o número de casos secundários de infeção resultantes de cada pessoa portadora do vírus – também registou um novo crescimento, passando de 1,29 para 1,35 a nível nacional e de 1,30 para 1,36 em Portugal continental.

Os dados do Rt e da incidência de novos casos por 100 mil habitantes a 14 dias – indicadores que compõem a matriz de risco de acompanhamento da pandemia – são atualizados pelas autoridades de saúde à segunda-feira, à quarta-feira e à sexta-feira.