COVID-19: Algarve tem mais 37 casos em dia sem óbitos no país

  • Print Icon

Algarve tem mais 37 casos. A nível nacional registaram-se mais 460 casos. Não há óbitos.

Segundo o boletim da Direção-Geral da Saúde (DGS) de hoje, sexta-feira, dia 30 de abril, Portugal tem mais 460 casos de COVID-19, que perfazem um total de 836.493 infetados desde início da pandemia.

Não há novos óbitos a registar em Portugal, devido à COVID-19, nas últimas 24 horas, mantendo-se o total nos 16.974.

No Algarve existem mais 37 casos confirmados, num total de 21.669. Os óbitos na região, devido à pandemia, continuam a ser 357.

Nos hospitais, continuam a ser 324 os doentes internados, 89 dos quais nos cuidados intensivos.

Quanto aos recuperados, hoje são mais 512, perfazendo um acumulado de 795.838 indivíduos que ultrapassaram a infeção. Os casos ativos diminuíram para 23.681.

Portugal tem 41 concelhos com incidência superior a 120 casos por 100 mil habitantes

Portugal tem hoje 41 concelhos com incidência do novo coronavírus superior a 120 casos por 100 mil habitantes nos últimos 14 dias, menos três em relação ao boletim anterior divulgado na última sexta-feira.

Segundo os dados hoje revelados pela Direção-Geral da Saúde, não existem concelhos em risco muito elevado, ou seja, com incidência a 14 dias superior a 960 casos por 100 mil habitantes.

Em risco elevado de contágio estão os municípios de Cabeceira de Bastos (531), e Odemira (562), que registam incidências acumuladas superiores a 480 casos por 100 mil habitantes.

Dos 41 concelhos, onze registam um acumulado, nos últimos 14 dias, de mais de 240 casos por cada 100 mil habitantes: Aljezur (465), Machico (300), Lagoa (346), Porto Moniz (299), Resende (404), Ribeira Grande (326), Tábua (281), Tabuaço (249), Coruche (298), Paredes (244) e Vila Franca do Campo.

O boletim de hoje revela ainda que 28 concelhos têm valores acima dos 120 casos por 100 mil habitantes.

Não há registo de mortes pela terceira vez

Portugal não tem registo de mortes relacionadas com COVID-19 nas últimas 24 horas, sendo o terceiro dia desde o primeiro óbito em que tal se verifica, segundo a Direção-Geral da Saúde.

O primeiro dia sem registo de mortes ocorreu em 03 de agosto de 2020 e o segundo dia foi na segunda-feira passada.

O boletim de hoje revela ainda o registo de 460 casos de infeção de SARS-CoV-2 nas últimas 24 horas e uma estabilização nos internamentos sem registo de aumento ou diminuição, quer em enfermaria quer em cuidados intensivos.

Há hoje 324 doentes internados em enfermaria e 89 em cuidados intensivos.

Índice de transmissibilidade (Rt) e incidência descem

O índice de transmissibilidade (Rt) do coronavírus SARS-Cov-2 em Portugal desceu hoje para 0,98 assim como a incidência de casos de infeção por 100.000 habitantes nos últimos 14 dias que é agora de 66,9 segundo dados hoje divulgados.

Os números anteriores destes indicadores, divulgados na quarta-feira, indicavam um Rt de 1 e uma incidência de 69,3 casos por 100.000 habitantes.

No boletim epidemiológico conjunto da Direção-Geral de Saúde e do Instituto Nacional de Saúde Doutor Ricardo Jorge (INSA) divulgado hoje, os números relativos apenas a Portugal continental revelam que o Rt também desceu de 1 para 0,98 sendo também registada uma descida de 66,5 para 64,3 em relação ao valor médio de novos casos de infeção por 100.000 habitantes nos últimos 14 dias.

Estes indicadores – o índice de transmissibilidade do vírus e a taxa de incidência de novos casos de covid-19 – são os dois critérios definidos pelo governo para a avaliação continua que está a ser feita do processo de desconfinamento que se iniciou a 15 de março.