Ciclovia entre Castro Marim e VRSA inaugura dentro de um mês

  • Print Icon

Obra está quase terminada e permitirá pedalar em segurança entre as duas povoações.

Já falta pouco para quem quer deslocar-se de bicicleta entre Castro Marim e Vila Real de Santo António poder fazê-lo em segurança, sem estar exposto aos perigos do trânsito automóvel da Estrada Nacional (EN) 122.

Ou seja, dentro de um mês, a via estará pronta para ser inaugurada, segundo avança ao «barlavento» Filomena Sintra, vice-presidente da Câmara Municipal de Castro Marim e vereadora com o pelouro das obras municipais.

«Estamos a terminar a ciclovia. Falta apenas concluir parte da sinalização. Depois, teremos uma segunda componente, que será uma rede de iluminação pública só com energia solar, independente e autónoma», diz. Apesar de parecer uma estrutura de relativa simplicidade, a autarca explica que foi «duplamente difícil» de implementar.

«O financiamento foi conseguido numa perspetiva de valorização dos recursos endógenos, ligando o nosso território à Reserva Natural do Sapal de Castro Marim. Não foi fácil, contudo, o licenciamento», que envolveu o parecer de várias entidades competentes. A obra foi comparticipada pelo PO CRESC Algarve 2020, projeto PADRE, apoiada por Portugal e a União Europeia e cofinanciada a 70 por cento pelo FEDER.

O único constrangimento tem a ver com a travessia da ponte, «onde foi permitido um pequeno alargamento, mas não aquele que gostaríamos que fosse. Vamos trabalhar para melhorar esse acesso, também nessa segunda fase», garante a autarca.

«Queremos também apostar na comunicação. Em paralelo, vamos lançar uma ação de promoção de mobilidade ciclável entre os dois concelhos», acrescenta. Apesar de não avançar com uma data certa, «vamos convidar o presidente da CCDR, Francisco Serra, que foi uma peça fundamental para se conseguir o fundo» para construir a ciclovia.

Ainda no que toca à mobilidade suave, o executivo promete continuar. Na semana passada, foi lançado o concurso para uma outra ciclovia, na Estrada Nacional (EN) 125-6, a via de acesso à freguesia de Altura e ao IC27, empreitada quer deverá custar cerca de 850 mil euros (mais IVA).

A obra está a ser candidatada ao Plano de Ação de Mobilidade Urbana Sustentável (PAMUS) do Algarve, e terá cerca de cinco quilómetros.

Ficará apenas por fazer a ciclovia de acesso à Praia Verde, que está projetada no âmbito da requalificação da EN 125.

Desta forma, no futuro, o concelho ficará com todo o perímetro ciclável. «Acreditamos que em termos turísticos, a ligação à vila, a ligação à Reserva Natural e também com a construção do novo hotel em Castro Marim que vai agora começar, tudo isto vai-se traduzir numa maior procura e utilização destas vias», conclui Filomena Sintra.