CHUA lamenta «grave incidente» na morgue do Hospital de Faro

  • Print Icon

O Centro Hospitalar Universitário do Algarve (CHUA) abriu um inquérito interno, depois de ter sido detetada uma «falha grave» na morgue.

O Centro Hospitalar Universitário do Algarve (CHUA) abriu um inquérito interno, depois de ter sido detetada uma «falha grave» na morgue, ocorrida no dia 3 de novembro, que gerou uma troca na identificação dos corpos de dois doentes falecidos no Hospital de Faro.

Esta situação levou a que um dos corpos fosse indevidamente recolhido pela agência funerária para cremação, tendo esta já ocorrido.

Após tomar conhecimento desta situação, o conselho de administração do CHUA contactou as famílias, lamentando profundamente o sucedido e tendo disponibilizado todo o apoio e suporte psicológico necessários.

Perante o ocorrido, o conselho de administração colocou os seus cargos à disposição.

Ana Vargues Gomes, presidente do conselho de administração do CHUA.

«Lamentamos este grave incidente e às famílias afetadas apresentamos as mais profundas desculpas e condolências, acompanhando-as neste momento de dor, agravado pela perturbação das exéquias dos seus entes queridos» sublinham os responsáveis em comunicado.

Os procedimentos de confirmação e verificação da identidade dos falecidos no CHUA obedece a várias normas de segurança, bem definidas na instituição, pretendendo o inquérito apurar os factos que estiveram na origem do erro e implementar alterações que se afigurem como necessárias.