Centro Expositivo de Sagres avança para a última fase

  • Print Icon

Empreitada do Centro Expositivo e Instalação Museográfica no Promontório de Sagres avança para a última fase.

A Diretora Regional de Cultura do Algarve, Adriana Freire Nogueira, vai assinar, no dia 4 de maio, o auto de consignação da empreitada do Centro Expositivo e Instalação Museográfica no Promontório de Sagres, um investimento que ascende a quase um milhão e meio de euros, com um prazo de execução de 190 dias.

O projeto museográfico do Centro Expositivo pretende levar o visitante a refletir sobre o valor singular deste território, desde a Antiguidade até aos nossos dias, e de como este se relaciona com os «Descobrimentos Portugueses» e a figura do Infante D. Henrique.

O novo espaço proporcionará aos visitantes uma experiência interativa sobre a relevância de Sagres para a história da humanidade.

O primeiro andar será destinado a exposições temporárias, que irão proporcionar, aos visitantes, novas perspetivas e olhares, quer através de um conteúdo mais histórico, quer através de um olhar contemporâneo, fomentando uma atitude de descoberta e de questionamento.

Nos últimos anos, a Direção Regional de Cultura do Algarve tem realizado, várias intervenções na Fortaleza de Sagres, no âmbito do Projeto de Requalificação e Valorização do Promontório de Sagres, com o apoio financeiro do Turismo de Portugal e de fundos europeus, através de candidaturas submetidas e aprovadas pela Comissão de Coordenação e Desenvolvimento Regional (CCDR) do Algarve.

Com o projeto, agora em fase de conclusão, pretende-se a melhoria das condições de fruição da Fortaleza de Sagres, bem como aumentar a notoriedade deste monumento nacional, como referência cultural da região, do país e do mundo.

O reconhecimento do Promontório de Sagres como Marca do Património Europeu, em 2015, deu um novo destaque ao monumento, reconhecendo o seu valor europeu simbólico e o papel que teve na história comum europeia e na construção da União Europeia, quer nos valores e direitos humanos da Europa que sustentam o processo de integração europeia.

A fiscalização está a cargo da empresa P ao Cubo.

A obra do Centro Expositivo foi adjudicada ao Agrupamento de empresas Edigma SA, Displax SA e Rui Vilaça Pinheiro, Lda, de Braga.