ARS Algarve torna Cuidados de Saúde mais inclusivos com raio-x portátil

  • Print Icon

Projeto pioneiro da ARS Algarve, com uma unidade portátil de raio-x, torna os Cuidados de Saúde Primários mais inclusivos.

A utilização de uma unidade de raio-x portátil, facilmente transportável numa viatura ligeira, veio criar uma resposta ao nível do diagnóstico por imagem junto dos utentes da Administração Regional de Saúde (ARS) do Algarve institucionalizados, com mobilidade condicionada ou sem mobilidade, melhorando significativamente a capacidade de resposta dos Cuidados de Saúde Primários na região.

Sob o mote «Radiologia na Comunidade», trata-se de um projeto inovador na região, que potencia o acesso inclusivo dos utentes a um serviço de radiologia sem exigir deslocações a uma unidade de saúde, com serviço de radiologia fixo, tendo em conta toda a logística associada ao transporte destes utentes e familiares.

«Somos pioneiros a nível nacional na aquisição e utilização deste equipamento, com enormes vantagens para os utentes e para os profissionais, pois acrescenta valor aos Cuidados de Saúde Primários», declara Paulo Morgado, presidente do conselho diretivo da ARS Algarve. «A radiologia é uma área prioritária e este serviço permite-nos levar o Serviço Nacional de Saúde à casa das pessoas, reforçando as relações de proximidade», aponta.

A implementação desta iniciativa nos Cuidados de Saúde Primários da ARS Algarve, mediante a utilização de um equipamento de raio-x portátil (FDR Xair) garante mais conforto e comodidade aos utentes na realização de exames de radiologia.

A equipa de Técnicos Superiores de Saúde, Diagnóstico e Terapêutica da área de Radiologia desloca-se às instalações das entidades que solicitam os seus serviços, planeiam e executam os exames prescritos aos utentes, respeitando as orientações de segurança e proteção adequadas à utilização do novo equipamento.

raio-x portátil

O diagnóstico dos exames efetuados ao tórax, suportado por Inteligência Artificial, fica imediatamente disponível para o médico requisitante numa plataforma digital que permite ainda comparar o exame radiológico atual com outro exame feito anteriormente.

«Até ao momento já foram realizados 30 exames com este equipamento portátil», explica Paula Simãozinho, coordenadora do serviço de Radiologia da ARS Algarve. «A evolução do serviço de Radiologia tem sido uma das nossas grandes apostas. Nos últimos anos foi feito um investimento em digitalização, armazenamento de imagens e Inteligência Artificial e, perante o sucesso desta nova iniciativa, está prevista a aquisição de mais unidades portáteis de raio-x para dotar toda a região deste serviço», sublinha a responsável.

Esta solução tecnológica surge como mais uma resposta da ARS Algarve na luta contra doenças do foro respiratório, como a COVID-19, doença causada pelo vírus SARS-CoV-2 ou a tuberculose pulmonar, em instituições de âmbito comunitário, como as estruturas residenciais para pessoas idosas, outras instalações de cuidados de saúde ou no caso de internamento domiciliário, na região do Algarve.

Esta medida surge ainda com o propósito de controlar a progressão dessas doenças e, consequentemente, reduzir a morbilidade e a mortalidade na comunidade residente.

Este investimento permite à ARS Algarve alargar as competências do serviço regional de radiologia, composto por oito salas fixas, distribuídas pelos três agrupamentos de Centro de Saúde, e uma unidade móvel.