António Costa inaugura valências da Proteção Civil em Loulé e Quarteira

  • Print Icon

António Costa estará acompanhado pelo ministro da Administração Interna, Eduardo Cabrita e o presidente da Autoridade Nacional de Emergência e Proteção Civil, General Carlos Mourato Nunes.

O primeiro-ministro António Costa marcará presença no concelho de Loulé amanhã, sábado, 29 de fevereiro. O chefe de governo virá até ao sul do país para presidir à inauguração de dois equipamentos na área da proteção civil, que irão servir o Algarve.

Acompanhado pelo ministro da Administração Interna, Eduardo Cabrita e pelo presidente da Autoridade Nacional de Emergência e Proteção Civil, General Carlos Mourato Nunes, António Costa vai estar na cidade de Loulé às 10h30, para inaugurar o CREPC – Comando Regional de Emergência e Proteção Civil, seguindo depois para Quarteira, onde abrirá as portas da BAL – Base de Apoio Logístico da Proteção Civil.

Quanto ao CREPC, a «nova casa» da Proteção Civil na região, irá substituir as antigas instalações que se localizavam na baixa da cidade de Faro.

O edifício ficará localizado num terreno cedido pela autarquia louletana, naquela que é a «Cidadela da Segurança e Proteção Civil» que está a ser criada em Loulé, com uma centralidade única, acesso direto à Via do Infante e localização privilegiada, em frente à Base de Helicópteros e ao Quartel de Bombeiros de Loulé.

Este equipamento reúne todas as condições para a coordenação institucional e comando de operações que decorram no Algarve. A obra representa um investimento de cerca de 1250000 euros, cofinanciada pela União Europeia em 85 por cento.

A poucos quilómetros, na cidade de Quarteira, a BAL irá permitir o apoio, armazenamento de equipamento, estadia e suporte direto às operações de socorro em todo o Algarve.

A unidade terá capacidade para albergar perto de 120 operacionais, assegurando o alojamento, alimentação, espaços administrativos (gestão e comunicações), armazenamento de equipamentos, abastecimento (exterior) e parqueamento de veículos.

O edifício irá ainda integrar uma unidade operacional da Força Especial de Proteção Civil e instalações para um destacamento do corpo de bombeiros municipais. A obra teve um custo que rondou os 1,6 milhões de euros.

Refira-se que estes dois novos equipamentos inserem-se numa candidatura ao POSEUR, no âmbito do Fundo de Coesão da União Europeia, e vêm reforçar a rede estratégica de infraestruturas da Proteção Civil no Algarve, «melhorando significativamente as condições de trabalho de todos quantos têm a exigente responsabilidade de assegurar a proteção e o socorro das populações, a defesa do seu património e a salvaguarda do ambiente, numa região que se assume como um destino turístico que compete com os melhores do mundo».

Estas cerimónias integram o programa comemorativo do Dia Internacional da Proteção Civil.