Alte vive XXVI Semana das Artes e Culturas com várias atividades

  • Print Icon

Tradição volta a Alte de 25 de abril a 1 de maio, com propostas que convidam à descoberta desta típica localidade do interior algarvio.

A XXVI Semana das Artes e Culturas arranca na segunda-feira, dia 25 de abril, com o BTT de Alte, que este ano assinala a sua 23ª edição. A prova de Passeio/Maratona, com diferentes níveis de dificuldade, integra, na classe competitiva, a Taça de Portugal de XCM. Nesta competição, estão ainda incluídos o 6º Alte Trail/Corrida e uma Caminhada de 13 quilómetros.

Na Fonte Pequena estão previstas várias atividades: um workshop sobre o pomar de sequeiro, uma tertúlia promovida pelo projeto ASAS sobre paz e liberdade, um mercadinho de artesanato e produtos regionais, um espaço de tasquinhas e a atuação do grupo Moçoilas, Amigos da Figueira e um baile com Valter Cabrita.

No dia 26, terça-feira, Alta acolhe a Gala Internacional do Acordeão, um espetáculo que acontece na Casa do Povo.

É neste espaço que no dia seguinte, 27 de abril, tem lugar «Este é o Fado que nos une», um momento musical com Inês Cruz, Ricardo Martins e a Banda Filarmónica de São Brás de Alportel.

Para o dia 28, a proposta é uma experiência criativa (EcoPrint) na Casa do Artesão, e um momento de dinâmica musical tradicional, com tambores portugueses, no centro da aldeia.

O programa prossegue com um torneio de jogos tradicionais no dia 29 de abril, sexta-feira, seguindo-se, no auditório da Escola Profissional Cândido Guerreiro, uma conferência sobre a importância desta atividade na cultura algarvia.

Nessa noite, na Casa do Povo, o serão com «Ecos da Serra» irá recordar o 1 de Maio de outrora, festividade celebrada há décadas em Alte.

O dia 30 de abril terá um programa recheado de atividades desportivas e recreativas. Na parte da manhã terá lugar o Passeio Pedestre com Batida Fotográfica, num percurso de 6 quilómetros que inclui uma visita às aldeias abandonadas da Soalheira, Rocha Amarela e Picota e a algumas formações geológicas que fazem parte do aspirante a geoparque.

Nessa tarde, estarão em destaque o xadrez, uma rampa de ciclismo e malha na laje. Já no final do dia, o Pólo Museológico recebe «Ao pé de quatro montes», um tributo a Cândido Guerreiro por Afonso Dias, no âmbito das comemorações do 13º aniversário deste equipamento cultural.

O «1º de Maio» marca o encerramento deste programa e o ponto alto da Semana das Artes e Culturas. Logo pela manhã, é inaugurada a escultura da autoria de Maya, no mercado antigo de Alte.

Às 11h00, na Fonte Grande, abre a mini-feira de artesanato com produtos regionais e música ambiente.

Ana Arsénio, da Associação In Loco, propõe um passeio de interpretação da paisagem do pomar tradicional de sequeiro.

Ao almoço, a riqueza gastronómica de Alte poderá ser apreciada numa refeição servida com petiscos tradicionais, ao som das «Vozes da Memória», do projeto ASAS. O evento termina com o Festival de Folclore, que tem como anfitrião o Grupo Folclórico de Alte, coroado com um baile a cargo de Valter Cabrita.

Para o município de Loulé, «num dia em que são muitas as pessoas que se deslocam às zonas rurais do interior para comemorar as tradições de Maio, Alte constitui um ponto de paragem obrigatória, não só pelas atividades culturais propostas, mas também pelas suas belezas naturais, património histórico e hospitalidade das gentes».