Algarve: Monumentos com número de visitantes próximo do pré-pandemia

  • Print Icon

Durante o primeiro semestre de 2022, os monumentos tutelados pela Direção Regional de Cultura do Algarve (DRCAlg) registaram um aumento do número de visitantes, em relação a igual período de 2021, com números muito próximos dos registados antes da pandemia (2019).

No total, a Fortaleza de Sagres, a Ermida de Nossa Senhora de Guadalupe e as Ruínas Romanas de Milreu receberam, até 30 de junho deste ano, 177.389 visitantes, um aumento de 393,67 por cento em relação primeiro semestre de 2021, o que se traduziu num aumento de 141.456 visitantes.

A Fortaleza de Sagres manteve-se, este semestre, como o monumento mais visitado, com 166.474 visitantes, mais 132.558, do que no período homólogo (2021). Em termos percentuais, foi registado um crescimento de 390,84 por cento, aproximando-se do número de visitantes de 2019.

As Ruínas Romanas de Milreu receberam 9.231 visitantes nos primeiros seis meses deste ano, um valor que supera largamente o número de visitantes de 2021 (1.584), e também o registado em 2019 (9.186) em período homólogo. Em 2022, este monumento já registou mais 7.647 entradas do que no ano transato, o que corresponde a um aumento de 482,77 por cento.

Por seu lado, a Ermida de Nossa Senhora de Guadalupe é o monumento cuja retoma está a ser mais lenta em relação a 2019. No entanto, de janeiro a junho de 2022 teve um aumento de 288,91 por cento em comparação com igual período do ano passado, com mais 1.251 visitantes.

«O crescimento registado no primeiro semestre deste ano permite antever a retoma ou mesmo o aumento do número de visitantes nos três monumentos» tutelados pela DRCAlg, comparativamente com os dados do período pré-pandemia.