Volta ao Algarve «valoriza a região no país e no estrangeiro»

  • Print Icon

Volta ao Algarve «valoriza a região no país e no estrangeiro» considera o Turismo do Algarve. Prova estimula a retoma turística do destino.

O Algarve está a menos de uma semana de voltar a receber um dos eventos desportivos de maior prestígio e relevância para a região dentro e fora de portas.

A 47.ª Volta ao Algarve em bicicleta proporciona uma expressiva visibilidade nacional e internacional do destino turístico e, em particular, reforça o seu posicionamento como destino de excelência para a prática do ciclismo, em contexto desportivo e de lazer.

Para João Fernandes, presidente do Turismo do Algarve, «a prova-rainha do ciclismo algarvio é uma oportunidade única para a promoção turística da região em plena pandemia de COVID-19. Pelas suas caraterísticas, é um evento que permite dar a conhecer um território multifacetado a milhares de telespectadores em diferentes mercados emissores. A Volta ao Algarve incentiva a visita ao destino, nomeadamente de turistas internacionais, e apoia o desenvolvimento do turismo fora da época balnear, ainda mais relevante no atual contexto sanitário e num momento-chave em que se verifica a reabertura da atividade turística europeia».

Durante as cinco etapas da prova, os ciclistas das 25 equipas em competição, onde se incluem sete das melhores formações do ranking mundial coletivo, vão beneficiar das paisagens, das estradas e do clima ameno da região.

A corrida inclui percursos junto à costa, o que vai permitir apreciar as praias algarvias – nomeadamente as de Lagos, Portimão, Lagoa e Albufeira – e em montanha, passando pelo ponto mais alto da região, a Fóia (concelho de Monchique). Sagres (Vila do Bispo), no extremo sudoeste de Portugal, também faz parte do percurso, assim como a passagem pelo interior, a nordeste, e pela zona raiana do Algarve, com a chegada a Tavira, cidade das 21 igrejas. A «Volta ao Algarve» termina uma vez mais no alto do Malhão (Loulé).

Os entusiastas da modalidade podem assistir à prova presencialmente, mediante o plano sanitário definido pelas autoridades oficiais, ou acompanhar através da transmissão televisiva.

Em Portugal, a «Volta ao Algarve» terá difusão através da CMTV e da Eurosport 1. A nível internacional, a rede de canais Eurosport (Europa), os canais Win Sports (Colômbia) e Sky (Nova Zelândia) e a plataforma GCN (para os restantes países) vão dar acesso à prova algarvia aos telespectadores em dezenas de países.

O presidente da entidade regional de turismo reforça que «a Volta ao Algarve é particularmente relevante por permitir atuar em duas frentes estratégicas: na promoção turística do destino e na captação de estágios desportivos para a região. O Algarve dispõe de todas condições e infraestruturas para a realização de provas de alta competição, de diferentes modalidades, e para acolher os estágios dos atletas profissionais. Isto mesmo é visível no calendário de iniciativas programadas para este ano, onde esta grande competição do ciclismo surge ao lado dos desportos motorizados, de eventos europeus de vela e do maior torneio de golfe disputado no país».

A 47.ª Volta ao Algarve decorre entre 05 e 09 de maio, ao longo de 765,8 quilómetros, distribuídos por cinco etapas, que percorrem o interior e a costa da região. A prova arranca em Lagos e termina no alto do Malhão, com 25 equipas, sete das quais WorldTeam, oito ProTeam e dez de categoria Continental.