Portimão recebeu Nacional de Vela Adaptada com olho no Europeu

  • Print Icon

Terminou ontem, 29 de setembro, o Campeonato Nacional de Vela Adaptada, com a participação de 27 atletas de oito clubes que se juntaram na Marina de Portimão para três dias de regatas, preparando-se para o Europeu Classe Hansa, a disputar entre 7 e 12 de outubro nas águas de Portimão – Cidade Europeia do Desporto 2019.

Os primeiros dois dias da competição, organizada pela associação Teia D’Impulsos, foram marcados por pouco vento, o que originou alguns atrasos nas primeiras regatas.

Do programa constou ainda uma atividade de vela com a Associação Salvador, dirigida a cerca de quarenta utentes da instituição.

No domingo, derradeiro dia de prova, regressou o vento e as condições ideais para a vela, permitindo a realização de oito regatas.

Contas feitas, Pedro Reis (Clube Naval de Cascais) consagrou-se campeão nacional de 303 Singles, enquanto Rui Dowling (Clube Naval da Horta) alcançou o título máximo de 2.3.

A dupla Pedro Reis/Teodoro Cândido (Clube Naval de Cascais) foi coroada campeã nacional de 303 Duplos.

Em femininos, Ana Lemos (Sporting Clube de Aveiro/AAUAv) ficou com a medalha de 1º lugar em 303 Singles, Luísa Graça (ENVA) foi a melhor em 2.3 e a dupla Ana Lemos/Ana Martin (SCAveiro/AAUAv) dominou em 303 Duplos.

O campeonato também ficou marcado pelo regresso à vela de João Pinto, atleta portimonense que tinha abandonado a modalidade há cerca de dois anos e que conseguiu um excelente 2º lugar na classificação de 303 Singles, sagrando-se assim vice-campeão nacional da categoria.

A entrega de prémios contou com a presença de Teresa Mendes, vereadora de Câmara Municipal de Portimão, Marina Correia, responsável da Marina de Portimão, e João Leonardo Jesus, vice-presidente da Federação Portuguesa de Vela.

Segue-se agora, entre 7 e 12 de outubro, o Campeonato de Europa Classe Hansa 2019, com a participação de cerca de 130 atletas em representação de 12 países, constituindo segundo a organização, também a cargo da Teia D’Impulsos, «o maior desafio assumido em terras lusas no que respeita à vela adaptada».

«Foi um excelente fim-de-semana de prova, que serviu de test drive para o Europeu, e tanto os atletas como a própria organização estão entusiasmados com a semana que se avizinha. Com condições de vela ideais, um cenário idílico, os melhores velejadores de vela adaptada da Europa e um programa social variado, a semana promete», afirmou na ocasião Luís Brito, dirigente da Teia D’Impulsos e responsável pelo projeto Vela Solidária.

Os Campeonatos Nacional e Europeu são organizados, no âmbito da Cidade Europeia do Desporto, pela Teia D’Impulsos, através do projeto Vela Solidária, numa parceria com o Iate Clube da Marina de Portimão, contando com os apoios da Câmara Municipal de Portimão, Federação Portuguesa de Vela e Instituto Português do Desporto e Juventude, entre outros parceiros e patrocinadores.