Portimão acolhe Taça do Mundo de Ginástica Rítmica sem a Rússia

  • Print Icon

Ausência de atletas da Rússia, poderá trazer «surpresas» no pódio da Taça do Mundo de Ginástica Rítmica que se disputa a partir de amanhã em Portimão.

A elite mundial da modalidade já se encontra em Portimão, para disputar a segunda etapa da Taça do Mundo, que teve início em Pamplona, Espanha, e encerrará em Cluj-Napoca, Roménia.

São 187 ginastas, oriundas de 25 países, 10 conjuntos e 44 a disputar provas individuais, entre as quais algumas grandes atletas que estiveram presentes nos Jogos Olímpicos de Tóquio, como Kita Sumire (Japão), que foi finalista, Fanni Pigniczki (Hungria) e Evita Griskenas (EUA).

Nos conjuntos, destacam-se as presenças de Israel, Estados Unidos da América (EUA) e Hungria. A campeã olímpica, Linoy Ashram, também se encontra presente em Portimão, mas na qualidade de treinadora.

Durante a conferência de imprensa que teve lugar esta manhã no auditório do Portimão Arena, em contexto de treino, Andreia Sanches, diretora técnica da Federação Portuguesa de Ginástica disse aos jornalistas que «pela ausência da Rússia e da Bielorrússia, países dominantes na ginástica rítmica nos últimos anos, haverá um maior número de países a conquistar medalhas, seja individualmente ou por conjuntos. E qualquer falha pode originar um resultado final inesperado».

Portugal estará representado por duas portuguesas seniores individuais, a experiente Rita Araújo e Joana Pinheiro, que faz a sua estreia em seniores, depois de excelentes prestações em juniores.

Segundo Joana Pinheiro, «há uma grande diferença entre juniores e seniores, porque tenho 15 anos e irei defrontar adversárias com 22 anos de idade e muitos mais anos de prática».

São ambas treinadas pela búlgara Darina Vasileva, que se encontra em Portugal há cinco anos.

Portugal também está a fazer uma aposta nos conjuntos e vai participar com uma equipa composta por Beatriz Freitas, Bruna Simões, Clara Melo, Clara Paiva, Felícia Oprea e Margarida Ferreira.

As nossas condições de treino, contudo, quando comparadas com as de outros países, em que as atletas treinam oito a 10 horas diárias, com o devido ajustamento escolar, tornam muito difícil chegar ao topo, embora a nossa massa humana não seja inferior.

Segundo o barlavento apurou, muitas atletas de topo terminaram as suas carreiras, no final dos Jogos Olímpicos. Assim, parece que se está a iniciar um novo ciclo de ginastas para competir nas próximas olimpíadas, o que trará surpresas.

Esta é a 14ª edição da Taça do Mundo em Portimão e, segundo Catarina Leandro, vice-presidente da Federação de Ginástica de Portugal, tanto os organizadores como os atletas e treinadores gostam de competir na cidade do Arade, onde são sempre muito bem recebidos e se sentem em casa, além das excelentes condições do Arena.

Isilda Gomes, presidente da Câmara Municipal de Portimão, afirmou aos jornalistas que quando Portimão, ex-Capital Europeia do Desporto, vai continuar o investimento nesta área, considerada «essencial».

«Seja a parte desportiva diária dos nossos concidadãos, os eventos possíveis que possam levar o nome de Portimão para diversos países. Neste caso, 25 países, o que mostra o reconhecimento da importância da ginástica rítmica de Portimão», concluiu a autarca.

As entradas são gratuitas.

Programa

Sexta-feira, 27 de maio
11h00 – exercícios de arco e bola
18h30 – conjuntos – competições de 5 bolas
Sábado, 28 de maio
11h00 – competições de maças e fita
18h15 – competição de 3 fitas e 2 bolas
Domingo, 29 de maio
15h00 – início das finais, intercalando a vertente individual com os conjuntos.
19h35 – Gala e cerimónia de encerramento